Você sabe dizer se seus servidores precisam ser atualizados? Essa é uma pergunta que parece fácil de ser respondida, mas que gera dor de cabeça, gastos desnecessários e defasagem dentro de ambientes corporativos.

Se você quer entender melhor o que levar em conta na hora de decidir sobre a atualização de servidores, nós preparamos este artigo para contar por que, quando e quais alternativas você tem a sua disposição. Vamos lá?

A importância de manter servidores atualizados

Quando falamos em manter um sistema empresarial atualizado, é comum que a primeira coisa que venha a cabeça seja a atualização de softwares. As aplicações voltadas para produtividade dentro de uma empresa (seja operação ou administração) possuem ciclos curtos de atualização com um calendário bem definido, geralmente seguidos sem problemas pela equipe de TI.

Mas não podemos dizer que o mesmo caso acontece com o hardware. É muito comum, principalmente pela dificuldade de outros departamentos reconhecerem a importância desse investimento, que a TI lide com equipamentos defasados e de baixo desempenho por não possuírem o mesmo cuidado para renovar sua infraestrutura.

Um grande exemplo são os servidores da empresa. Uma atualização mais frequente e bem elaborada cria uma série de benefícios relacionados a sua performance que podem contribuir com mais produtividade em toda a empresa. Veja o que servidores atualizados significam para a TI:

Menos gastos com manutenção

Essa é uma relação óbvia, mas um argumento que, às vezes, passa batido quando o gestor de TI está tentando vender a necessidade de novos servidores. Assim como qualquer equipamento eletrônico ou mecânico, a idade traz uma série de pequenos problemas e falhas de funcionamento que custam dinheiro e tempo de indisponibilidade quando precisam ser consertados.

Muitas vezes, esse custo (material e imaterial) supera o que seria gasto na compra de novos equipamentos. Quando a empresa chega a esse ponto, é por que a hora de atualizar a infraestrutura já passou há muito tempo.

Maior desempenho

Além de apresentarem falhas potenciais, servidores perdem performance com o tempo, o que acontece com qualquer dispositivo eletrônico. Equipamentos sempre atualizados permitem que a empresa esteja sempre brigando na ponta do mercado em questão de produtividade e qualidade de entrega.

Otimização de processos

E isso também é potencializado por novas tecnologias, materiais e interações que servidores atualizados podem oferecer. Cada nova geração de equipamentos eletrônicos traz benefícios em processamento, miniaturização, memória, além de outras especificações que transformam e otimizam processos dentro da empresa.

Segurança

Esse é o principal ponto para justificar a atualização mais frequente da infraestrutura de TI, principalmente os servidores. Muitas equipes se preocupam tanto com as brechas deixadas por softwares desatualizados que se esquecem do risco potencial causado por equipamentos defasados.

Recentemente foi descoberto o Meltdown e o Spectre, duas falhas graves de segurança presente em processadores. Esse é o tipo de ameaça que deve motivar uma corrida por servidores atualizados nos próximos anos, por exemplo, um patch está sendo desenvolvido via software, mas de forma limitada ou com concessões inevitáveis de desempenho.

A hora certa para atualização de servidores

Falamos das vantagens de manter servidores atualizados, mas o que isso significa? Qual é a frequência dessa rotina?

É claro que não existe uma resposta padrão para essas perguntas. O calendário de atualização de uma empresa depende muito do feeling de seu gestor de TI e sua capacidade de ler os sinais que apontam para uma defasagem na sua infraestrutura. Quais são esses sinais? Nós listamos alguns para que você fique de olho:

O sistema não está mais seguro

Este é sempre o sinal mais importante para que a empresa se movimente e atualize seus servidores. Com o aumento do valor da informação para negócios transformados digitalmente, a vulnerabilidade de dados pode significar grandes prejuízos ou até a falência — dependendo da seriedade de um vazamento ou sequestro.

Servidores têm que estar preparados para lidar com ameaças modernas e também oferecer o desempenho necessário para um bom monitoramento de rede. No fim, é a sua velocidade de resposta a um ataque que determina o sucesso de um sistema protegido.

As operações de TI estão custando caro

Estamos falando de tempo, dinheiro, recursos de computação e até a saúde mental da equipe de TI. Tudo isso pode ser gasto desnecessariamente quando uma infraestrutura está defasada. Servidores muito antigos exigem atenção redobrada e entregam muito menos produtividade do que poderiam. Essa é a fórmula para perder dinheiro nas duas pontas, tanto no desperdício direto quanto no que a empresa poderia ganhar e não está ganhando.

Os funcionários estão preferindo usar dispositivos pessoais

Esse é um sinal curioso que se estende dos servidores aos terminais utilizados dentro das empresas (computadores, tablets, celulares). Quando funcionários encontram em seus dispositivos pessoais um desempenho muito melhor do que os equipamentos da empresa, é um sinal claro de que há uma desconexão entre a tecnologia atual e a capacidade da sua estrutura de TI. Se esse é o cenário em que você convive, já passou da hora de reformular todo o sistema.

A TI está assumindo um novo papel no negócio

Nem sempre a atualização dos servidores serve para renovar o desempenho tecnológico da empresa. Algumas vezes, ela é necessária para refletir um novo momento no negócio.

A transformação digital vem se tornando obrigatória em todos os setores para ganhar competitividade e alcance de uma marca. Esse novo papel da TI, atrelado à estratégia e a implementação de tecnologia na entrega de um produto ou serviço, exige muito da sua infraestrutura. Portanto, se você acha que é hora de virar essa chave e conquistar novos mercados, é hora de convencer a diretoria a investir no lugar certo.

A nuvem como uma solução

Mesmo que você saiba a hora certa de atualizar e que entenda a importância dessa renovação constante, nem sempre o investimento em equipamentos é possível. É para esses casos que a nuvem pode ser a solução perfeita para nunca mais ter que se preocupar com servidores.

Em um contrato de IaaS, a parceira contratada é responsável por lidar com manutenção, atualização e com a expansão de sua estrutura. Você, como cliente, tem flexibilidade para lidar com a sua demanda e uma gestão simplificada de licenças. É uma forma de se manter atualizado e ainda poder investir na parte mais importante para a produtividade: os dispositivos que serão usados como terminais pelos funcionários, que poderão acessar de qualquer lugar, a qualquer hora, o sistema da empresa.

Então, o que você está esperando para planejar uma atualização de servidores? E se você também quer se manter atualizado, assine a nossa newsletter! Nós enviaremos dicas e novidades sobre tecnologia empresarial diretamente no seu e-mail!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This