A reforma trabalhista trouxe mudanças na relação entre empregador e empregado. Uma delas é a possibilidade de trabalho remoto. Porém, para implementá-lo, é preciso criar um planejamento e se preparar para realizar algumas mudanças — muitas delas simples, porém significativas.

Quer saber como adotar a cultura do home office na sua empresa, quais vantagens ela pode trazer e os mitos acerca dessa modalidade? Então continue acompanhando o artigo para saber mais sobre o assunto!

Quais são os benefícios de implementar a cultura do home office na empresa?

Ao contrário do que muitas pessoas possivelmente imaginam, adotar o home office pode trazer uma série de pontos positivos para a empresa. Conheça os principais a seguir.

Redução de custos

Com o home office, a empresa economiza em diversos aspectos: a necessidade de ter uma grande estrutura e o pagamento de passagens ou outra forma de deslocamento são alguns dos exemplos. Anualmente, a redução de custos pode ser considerável, o que poderá contribuir para o investimento em outras áreas e em melhorias para o negócio.

Retenção de talentos

Os profissionais da geração Y, também chamada de millennial — formada por pessoas nascidas por volta de 1980 a 1990 — têm um perfil diferenciado da geração anterior. Isso quer dizer que muitos deles procuram benefícios como ter horários de trabalho mais flexíveis.

Assim, ao oferecer a possibilidade de home office, a chance de a empresa atrair e reter bons talentos do mercado aumenta. Consequentemente, os resultados também podem ser melhorados.

Crescimento da produtividade

Estima-se que a cultura do home office estimule a produtividade dos colaboradores em mais de 10%. Trabalhar em casa pode trazer mais qualidade de vida e satisfação em trabalhar na empresa.

Como ela pode ser estabelecida?

Apesar de ser uma excelente estratégia, não se trata apenas de permitir que os colaboradores executem suas atividades de casa. A cultura do home office precisa ser planejada e implementada com base em alguns cuidados para se tornar eficaz.

Atualização da cultura organizacional

Uma das barreiras pode ser a cultura organizacional. Para resolver o desafio, é crucial cultivar uma relação de confiança com os colaboradores, além de adotar meios de mensurar o desempenho das atividades.

Os dados podem ser usados nas apresentações, com destaque aos pontos positivos e à criação de novas ações para aprimorar os processos que ainda estão aquém do esperado. Vale ressaltar que o envolvimento das lideranças, a realização de treinamentos e a melhoria da comunicação interna são de suma importância para o sucesso da estratégia.

Realização de um planejamento sobre o programa

Depois de feita uma análise sobre a viabilidade de inserir a cultura do home office na empresa, é o momento de iniciar um planejamento para a execução do programa. Vale a pena iniciar um projeto-piloto com apenas alguns funcionários para identificar o comportamento dos profissionais e as mudanças nos resultados.

Assim, fica mais fácil identificar o que deu certo e o que precisa ser modificado, bem como a adequação da cultura organizacional a esse novo modelo. Dessa forma, quando a modalidade de trabalho for estendida a outros colaboradores, será mais sólida e eficaz.

Envolvimento das lideranças e da alta gestão

O sucesso do home office depende muito da liderança e de como ela planeja, organiza e oferece suporte aos colaboradores. Eles são responsáveis por assegurar a eficiência da prática e deixar todos os profissionais seguros em relação às mudanças.

Foco na produtividade e nos resultados

Alguns dos pontos cruciais do home office são a definição de metas e a análise dos resultados. Se, por um lado, a flexibilidade de horários pode aumentar a motivação dos colaboradores, por outro, ela pode ser um caminho para a procrastinação.

Portanto, deve-se criar objetivos de produtividade bem definidos e indicadores para analisar o desempenho e os resultados alcançados. Essa é uma forma de evitar atrasos, falhas e qualquer outro problema que possa comprometer o fluxo das atividades.

Fornecimento de uma estrutura adequada

Mesmo que o colaborador trabalhe em casa, a empresa ainda é responsável por prover estrutura e ferramentas adequadas para o trabalho. Isso significa fornecer sistema com acesso remoto e devidamente configurado para a segurança e o armazenamento das informações.

Também é preciso oferecer formas distintas que viabilizem a comunicação, incluindo ramal, celular corporativo, aplicativos de mensagens instantâneas, softwares para a realização de videoconferência, entre outros.

Medição dos resultados

A mensuração do desempenho do trabalho remoto é essencial para entender se o programa é eficaz (ou não) para a organização. Além disso, é ela que permite a identificação da performance de cada colaborador e do que precisa ser melhorado.

Tome a definição de metas como ponto de partida para a criação de KPIs para o acompanhamento. Assim, será possível entender o cumprimento dos objetivos e se os resultados estão satisfatórios.

Quais são os mitos envolvendo o home office?

Ainda existem muitos mitos acerca do home office, principalmente por não ser um modelo tradicional de trabalho e só agora ser bastante discutido. Conheça abaixo porque eles são, de fato, mitos.

A empresa não tem a mesma responsabilidade em questões relacionadas à Segurança e Medicina do Trabalho

Se o colaborador for registrado no regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a empresa precisa se responsabilizar pela segurança e saúde do trabalhador, mesmo que ele esteja trabalhando em casa.

Isso quer dizer que é necessário adotar o Programa de Prevenção de Riscos (PPRA) e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). É preciso, ainda, realizar os devidos exames clínicos para as diversas etapas do histórico do colaborador na empresa: admissional, periódico, demissional, retorno ao trabalho e mudança de função.

A cultura empresarial sofre impactos negativos

Isso só é verdade se o tratamento dado para os profissionais alocados no escritório e os que estão em home office for diferenciado. Estimular uma liderança atuante e melhorar o processo de comunicação são medidas que podem resolver o problema.

Os colaboradores ficam sem contato

Mesmo trabalhando de casa, os trabalhadores não ficam incomunicáveis, visto que cumprem uma jornada normal, assim como os demais. Por isso, é importante investir na infraestrutura e garantir que os diversos meios de comunicação estejam funcionando adequadamente.

As informações de negócio não estão seguras

Uma equipe de TI bem qualificada pode reduzir os riscos de vazamento ou fraudes nas informações da empresa. Existem diversas soluções que podem ser adotadas para monitorar e controlar as atividades executadas, além da elaboração de uma política interna, que envolve criação de senhas complexas, autenticação em dois fatores e o uso de redes privadas.

A comunicação não é eficaz

Como dissemos, se a empresa disponibiliza os meios adequados, a comunicação não fica prejudicada. Os meios digitais são recursos relativamente baratos e contribuem para manter a troca de informações de forma fluida.

A adoção da cultura do home office pode ser benéfica para a organização, desde que seja implementada com bastante cuidado e planejamento. É uma via de mão dupla: aumenta a motivação dos colaboradores e contribui para que os resultados alcançados pela empresa sejam mais satisfatórios.

Gostou deste artigo? Quer continuar acompanhando outros assuntos relacionados à gestão, à tecnologia e às novidades no mercado? Assine a nossa newsletter e acompanhe nossos artigos em primeira mão!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This