Você já ouviu falar em TI híbrida? A junção de servidores on-premises e a cloud computing vem se popularizando por equilibrar controle e flexibilidade em um sistema corporativo.

Quer saber mais sobre o assunto? Nós tiramos todas as suas dúvidas, como as vantagens do modelo, os maiores desafios e por onde começar. Vamos lá?

O que é TI híbrida?

A TI híbrida é uma junção dos dois principais modelos para o uso de tecnologia dentro de uma empresa: uma infraestrutura própria de hardware somada ao uso da cloud computing.

Geralmente, nesse modelo, a empresa escolhe manter perto as informações mais sensíveis, com um controle de acesso mais próximo da equipe de TI, enquanto a utilização desses dados em processos produtivos é feito por um sistema remoto, pela nuvem.

Quais são as suas maiores vantagens?

Esse tipo de infraestrutura de TI é bastante popular desde que a cloud computing se tornou viável e barata para uso corporativo, em qualquer tamanho e tipo de negócio. Para saber por que, precisamos listar os benefícios que a TI híbrida traz para uma empresa. Veja!

Flexibilidade de infraestrutura

A grande sacada desse modelo de infraestrutura é garantir ao mesmo tempo a confiança de um data center on-premises e a maleabilidade de um sistema em nuvem. A combinação desses dois elementos pode ser feita de inúmeras maneiras para encaixar como uma luva na sua operação.

Redução de custos

Também dá para economizar muito com a TI híbrida, principalmente se você optar pela virtualização da operação — deixando apenas o armazenamento e o controle para os servidores internos.

A substituição, por exemplo, de licenças de softwares por modelos SaaS aumenta a previsibilidade do investimento e permite que você gaste somente com aquilo que a empresa vai realmente utilizar. Recursos de computação, ferramentas, suporte: todos esses gastos se tornam elásticos — nunca vai sobrar nem faltar recursos.

Escalabilidade

Mesmo que você queira manter a customização e o controle de um sistema on-premises, não dá para negar que hoje é impossível competir na ponta do mercado sem algum tipo de escalabilidade. Na busca por novos nichos e ideias disruptivas, toda empresa tem que estar pronta para abraçar com tudo um novo nicho.

Isso significa que você precisa da nuvem para subir exponencialmente a sua capacidade de atendimento sem ter que aumentar a operação na mesma medida. Ao incluir a nuvem na utilização de seu banco de dados, você tem o melhor dos dois mundos.

Mobilidade

Outra tendência que parece não ter volta no mercado é a flexibilidade para os funcionários, principalmente com a inclusão de trabalho remoto nos processos produtivos de uma rotina corporativa.

Com a TI híbrida, você mantém o core do negócio hospedado on-premises, mas permite o seu acesso de onde e na hora em que o funcionário quiser. Essa transformação em uma empresa mais dinâmica será fundamental para sobreviver no futuro.

Ganho estratégico

Por fim, toda a parte operacional do sistema que vai para a nuvem tira da equipe de TI o peso de rotinas que podem ser automatizadas — como monitoramento de acessos, backups, atualização de softwares etc.

Todo esse tempo pode se transformar em ganho estratégico para a empresa, já que o profissional tecnológico está se tornando cada vez mais parte fundamental no planejamento para o futuro.

Novas ideias disruptivas surgem apenas em um ambiente bem gerenciado e com profissionais capazes de prototipar e testar novas teorias. Com a TI híbrida, você ganha a base necessária para esse novo passo.

Quais são os desafios da TI híbrida?

Para transformar esses benefícios em realidade, não basta assinar um serviço de nuvem e esperar que ele funcione em harmonia com o resto da sua infraestrutura. Para garantir o sucesso dessas estratégias, você precisa ficar de olho em alguns desafios que precisam ser superados. Acompanhe!

Integração entre vários sistemas

A eficiência que se espera de uma TI híbrida só existe quando a nuvem é bem implementada e integrada à infraestrutura interna. É papel da sua equipe descobrir as soluções do mercado que vão se encaixar melhor com o que você já tem disponível e criar um planejamento de migração para que o processo seja feito sem pressa e sem erros.

Gerenciamento eficiente de ativos

Como uma TI híbrida é a junção de dois modelos bem diferentes, um dos desafios de implementá-la é ter controle e monitoramento sobre a utilização de ferramentas e dados nos dois ambientes como se fossem um só.

Isso é feito geralmente com um sistema de gestão e a organização dos ativos em um catálogo de fácil visualização — com equipamentos, licenças, assinaturas e todos os gastos que envolvem a manutenção da TI.

Atualização dos profissionais

Tudo isso pode ser um desafio ainda maior se os profissionais da sua equipe não estão preparados para lidar com a nuvem em um contexto de integração com infraestrutura on-premises.

Apesar de já ser bastante popular, o modelo de TI híbrida varia em complexidade de caso a caso. Antes de fazer essa migração, é importante garantir que todo o time sabe o que está fazendo e tem as ferramentas necessárias para gerenciar esse tipo de sistema sem atrapalhar a produtividade do resto da empresa.

Por onde começar a implantação de uma TI híbrida?

Vamos terminar apontando um caminho: como levar esses desafios em conta para implementar uma TI híbrida com o máximo de eficiência e aproveitar todas as suas vantagens.

Treine a equipe

Primeiro, claro, é preciso começar por seu próprio time. Como falamos, a TI híbrida só vai atingir o seu potencial se todos os que trabalham com ela souberem o que estão fazendo e terem as ferramentas necessárias para um controle objetivo do sistema.

Escolha fornecedores de qualidade

Fornecedores, nesse caso, significam os dois lados da TI híbrida. Dentro do escritório, você precisa de hardware confiável para rodar o data center e computadores voltados para o desempenho corporativo.

Para a nuvem, o essencial é ter provedores de qualidade, com serviços eficientes e escaláveis — se possível com a ajuda de intermediadores, empresas especializadas na implementação e no gerenciamento de nuvem.

Migre os aplicativos

Para dar mobilidade e performance ao seu sistema, uma migração obrigatória é a de sua carteira de softwares para modelos SaaS. Com esse passo, você libera espaço de armazenamento e computação nos computadores da empresa e permite uma verdadeira mobilidade para o negócio.

Redesenhe processos

Desde os seus processos de gestão tecnológica até a operação e administração da empresa, dá para ajustar toda a dinâmica do escritório para se adaptar ao novo modelo de TI híbrida. Comece por sua equipe e depois chegue até a diretoria para um planejamento prévio em etapas que faça todos os departamentos abraçarem a nova tecnologia.

Eduque a empresa

Sim, todos os departamentos. A migração para a nuvem, até no modelo de TI híbrida, é um processo de transformação digital que envolve todos os funcionários. Peça sugestões, ideias e alimente discussões sobre como aproveitar melhor esse novo sistema. Trabalhe junto à equipe de recursos humanos para realização de treinamentos, campanhas de endomarketing e comunicação interna. Todos precisam saber da importância da nuvem para o futuro da empresa.

Tudo isso começa pelo gestor de TI. Afinal, é você o responsável por pesar os benefícios, superar os desafios e implementar soluções tecnológicas que coloquem o negócio no topo do mercado. Quem sabe a TI híbrida não é a resposta?

Se você quer saber como mais sobre a importância do seu papel no mundo corporativo atual, leia este artigo sobre os principais desafios dos profissionais C-Level em TI!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This