Positivo do seu jeito

Estilo de Vida

® Shutterstock

Meta para 2018: veja como você pode ajudar alguém a usar o smartphone pela primeira vez

Ajudar alguém a mexer no smartphone é um ato de doação. Além de não custar nada, surte um efeito de satisfação em quem ensina e gratidão em quem aprende.

25 de Janeiro de 2018

por: Karola Furutani

No começo do ano é normal nos deparar com uma lista gigantesca de metas, elaboradas cuidadosamente e pensadas sempre com a mesma estratégia: fazer de nós pessoas cada vez melhores. Afinal de contas, ninguém coloca na sua lista de resoluções “ser mais rabugento”, por exemplo. (Não, né?!)

Smartphone
® GIPHY

Ser uma pessoa melhor em diferentes aspectos deveria ser meta obrigatória em todas as listas de resoluções, principalmente porque este é um objetivo fácil e muito gratificante de ser realizado. Você já parou para pensar que pode exercitar a bondade e gentileza a qualquer momento, e que oportunidades surgem todos os dias? Seja contribuindo com as tarefas de casa ou ajudando um colega com o trabalho da faculdade, ser uma pessoa melhor não exige nada além de empatia e uma dose caprichada de boa vontade.

Smartphone
® GIPHY

Quer ver na prática? Que tal ajudar a sua avó, avô, mãe, pai, irmãozinho(a) ou qualquer outra pessoa a usar um smartphone? Sem essa de revirar os olhos. Pense em todas as maravilhas que a tecnologia faz na sua vida, na facilidade de falar com quem está longe por um aplicativo, na independência de chamar um carro quando você precisa ou até em como você se sente feliz em acompanhar a vida dos seus amigos pelas redes sociais. Ensinar alguém a utilizar o celular é dividir um pouquinho desse mundo incrível e melhor: ainda ser o responsável por deixar a vida dessas pessoas mais fáceis e cheias de descobertas.

Smartphone
® GIPHY

Então se você tem alguém próximo que acabou de comprar ou ganhar um smartphone e está com dificuldades para aprender a mexer, aí vão algumas dicas para você fazer tudo certinho e ser o melhor professor de tecnologia que existe.

1. Comece trocando uma ideia

Smartphone
® GIPHY

Antes de sair ensinando tudo e mais um pouco, converse com a pessoa que vai usar o smartphone e sinta o clima. O que ela sabe sobre tecnologia? Ela sabe o que os celulares modernos fazem? Até onde vai o seu conhecimento prático? O que ela consegue fazer sozinha? E por aí vai… Isso vai ajudar você a decidir um início para as suas “aulas”, além de saber a melhor forma de ensinar.

2. Se você for dar um smartphone de presente, não dê ele lacrado

Smartphone
® GIPHY

Parece estranho dizer isso, mas calma que tem um motivo: quando você dá um smartphone lacrado para alguém que não sabe como funciona, a pessoa pode se sentir um pouco confusa e até intimidada pela tecnologia. Então experimente abrir antes e deixar tudo preparado: desde o chip da operadora, até os principais números de contato cadastrados na agenda. Não se esqueça também de criar uma conta de e-mail para esta pessoa (no Google, para aparelhos com Android), para que ela possa ter acesso fácil aos apps e ferramentas que rodam no aparelho.

3. Configure tudo o que você puder

Smartphone
® GIPHY

Se a pessoa mora com você, já deixe o WiFi da sua casa conectado no celular. Instale o Whatsapp, inclua os contatos, baixe o Facebook e alguns outros aplicativos que você acha que a pessoa irá utilizar, como o Youtube e alguns joguinhos. Entre nas configurações e desative as “Notificação de rede”, desative também o bluetooth, na área “Cartões SIM” configure as informações para dados móveis e lembre de desativar o Roaming para que não haja gastos excessivos. Deixe o smartphone carregar e entregue ele com a bateria 100%, para que a pessoa utilize sem medo de ser feliz.

4. Ajuste a tela

Smartphone
® GIPHY

Vá nas configurações de tela e escolha o tamanho das fontes e o estilo que se adaptam melhor à pessoa que irá utilizar. Essa dica é importante principalmente se o aparelho será utilizado por pessoas idosas. Ajuste o brilho, escolha uma opção que seja confortável para os olhos e também determine por quanto tempo a tela deve ficar acesa depois de um período sem atividade. Lembre-se: pessoas idosas geralmente precisam de mais tempo, mesmo que isso gaste mais bateria.

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.