Positivo do seu jeito

Dicas

Como funcionam as visualizações do YouTube? Entenda como a plataforma funciona

5 de Março de 2020

por: MKT Positivo

Você sabe exatamente como funcionam as visualizações do YouTube? Embora a plataforma seja utilizada diariamente por milhões de brasileiros, nem todos pararam para pensar sobre as regras que fazem com que um vídeo se torne popular.

Entender qual é a lógica por trás do algoritmo da plataforma é fundamental se você deseja, de alguma forma, monetizar o seu conteúdo e ganhar dinheiro com as suas publicações. Vamos entender quais são as regras desse universo?

Como funcionam as visualizações do YouTube?

Assim que um vídeo é aberto, uma visualização é contada para ele. As regras do YouTube não determinam que um conteúdo precisa ser assistido por um percentual específico de tempo para que a visualização seja contabilizada, o que torna essa métrica pouco precisa. Uma visualização não significa, necessariamente, que alguém assistiu ao vídeo até o final.

Então, bastaria entrar em um vídeo e ficar pressionando F5 para que ele se tornasse um sucesso, correto? Errado. Nesse momento, entra em cena outra métrica que ajuda a determinar o índice de sucesso de um vídeo: a taxa de retenção. Nesse caso, calcula-se de fato quanto tempo do vídeo os visitantes assistiram.

Vídeos com muitas visualizações, mas baixas taxas de retenção não aparecem nos recomendados. Já vídeos com poucas visualizações, mas altas taxas de retenção, sim. Portanto, a regra a se considerar aqui é: não se atenha apenas a quantidade, mas principalmente a qualidade do seu conteúdo.

Como aumentar as visualizações de um vídeo no YouTube?

Assim como não há uma resposta precisa para “como colocar um post na primeira página de resultados de busca do Google”, também não há uma receita para como aumentar as visualizações de um vídeo no YouTube. Entretanto, seguir algumas diretrizes podem ajudá-lo a ter mais sucesso.

Vídeos com no máximo 10 minutos contribuem para aumentar a sua taxa de retenção. Além disso, preencha todos os campos de cadastro na hora de fazer upload, incluindo tags relacionadas ao conteúdo e uma descrição que facilite que o conteúdo seja encontrado nas buscas. Utilize ainda thumbnails de qualidade. E, claro: invista em bons conteúdos originais.

Regras para monetizar vídeos no YouTube

Desde 2018, a monetização de vídeos está disponível apenas para canais que cumprirem alguns requisitos:

  • – Ter pelo menos mil inscritos;
  • – Ter pelo menos 4 mil horas de conteúdo visualizado nos últimos 12 meses.

Essas restrições impediram que aventureiros criassem canais “de oportunidade” e começassem a ganhar dinheiro sem, necessariamente, oferecer um bom conteúdo para os espectadores. Desde janeiro de 2020, conteúdos voltados para o público infantil também não podem mais ser monetizados.

Além disso, há outras restrições. Por exemplo, vídeos em que sejam utilizadas músicas de artistas ou vídeos com direitos autorais também não podem ser monetizados. Para se destacar, portanto, o melhor caminho é recorrer a conteúdos originais.

Vale lembrar ainda que comprar seguidores ou usar bots para aumentar as visualizações dos vídeos são práticas proibidas pelo YouTube e, os canais que forem pegos fazendo isso estão sujeitos a punições que vão desde a suspensão temporária até a definitiva do canal. Além disso, os valores obtidos na plataforma ficarão retidos e não poderão ser sacados.

Fonte: Support Google

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.