Positivo do seu jeito

Dicas

Google Chrome: como salvar dados e senhas com segurança

11 de Maio de 2020

por: MKT Positivo

Muitos usuários têm no Google Chrome uma verdadeira central de informações. A partir da senha principal, a da conta Google, é possível salvar dezenas de outros passwords, que ficam vinculados a essa conta. Porém, será que essa é uma atitude segura?

De fato, o Google tem buscado alternativas para aprimorar a segurança dos usuários ao longo dos anos. A implantação da dupla verificação, por exemplo, é um recurso que você deve habilitar se quiser integrar todas as senhas em um só lugar. Entretanto, como salvar senhas com segurança no Chrome e diminuir os riscos?

1. Ative a dupla verificação

Independentemente da força da sua senha, é fundamental que você ative a dupla verificação. Por meio dela, toda vez que alguém tentar acessar a sua conta, ainda que tenha a senha, precisará de um código de autorização que é enviado para um dispositivo secundário.

Por exemplo, você pode programar para que o seu smartphone seja a central de comando para habilitar o acesso em outros dispositivos. Essa medida redobra a segurança e permite que todos os conteúdos vinculados à sua conta Google permaneçam mais seguros.

Diferencie senhas de dados pessoais

Perder acesso a sua conta do Facebook ou de um de um serviço como o Steam, certamente é uma grande dor de cabeça. Porém, falamos aqui de dados relacionados a serviços nos quais eventualmente você pode criar uma nova conta e dar sequência à sua vida.

Porém, quando se fala de dados pessoais, falamos de números como CPF ou dados bancários. Estes, sim, podem complicar bastante a sua vida se forem expostos ou roubados. Sendo assim, mesmo que o recurso esteja disponível, evite salvar números de cartão de crédito ou CPF em qualquer conta que seja.

2. Combine números e letras

Palavras simples, ainda que combinadas, ou sequências numéricas são mais fáceis de serem identificadas do que termos mais complexos. Por exemplo, uma senha “camisetaazul” é muito mais fraca do que uma do tipo “c4m1s3t44zul”. O simples fato de incluir números e letras já torna as coisas mais difíceis.

É importante combinar números e letras, mas de forma alternada. Números colocados no início ou no final de uma palavra tornam a decodificação um pouco mais óbvia. O ideal é utilizar um conjunto de caracteres que não forme uma palavra, mas sim um código qualquer – porém, é fundamental que a senha seja memorizável.

3. Use senhas geradas automaticamente

A forma mais segura de gerar uma senha é optar por programas geradores de senhas. Um exemplo é o LastPass. Porém, nesse caso você terá que ficar atento a duas possibilidades: a primeira é salvar a senha em um lugar seguro e que não possa ser encontrado.

A segunda é memorizar o código e nunca mais se esquecer dele. Lembre-se que alguns serviços diferenciam letras maiúsculas de minúsculas e permitem ainda a inclusão de símbolos – o que pode tornar o seu conjunto de caracteres mais poderoso.

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.