Positivo do seu jeito

Dicas

Google Drive: como evitar que arquivos na lixeira sejam apagados para sempre

16 de setembro de 2020

por: MKT Positivo

Se você costuma apagar arquivos do Google Drive com frequência e os resgata depois de algum tempo na lixeira, fique atento: a partir do dia 13 de outubro o Google apagará em definitivo conteúdos após 30 dias da data de exclusão.

A mudança fará com que os usuários precisem rever os arquivos apagados ao menos uma última vez se quiserem ainda ter alguma chance de recuperá-los. Atualmente, o Google mantém os arquivos excluídos na lixeira por tempo indeterminado.

Fim do excesso de lixo eletrônico

A medida não deverá impactar significativamente o comportamento dos usuários, mas para o Google será uma forma de reduzir o espaço destinado ao chamado “lixo eletrônico”. Hoje, conteúdos excluídos pelos usuários por vontade própria ou mesmo por acaso são mantidos “a salvo” para recuperação.

A medida inclui todos os tipos de arquivos vinculados à uma conta do Google Drive, como documentos (Google Docs, Google Planilhas e Google Slides), fotos e vídeos. Portanto, se você quiser dar uma última conferida nos arquivos excluídos para ver se há alguma coisa para resgatar, programe-se para fazer isso nas próximas semanas.

Segundo a empresa, a mudança começa a valer a partir do dia 13 de outubro de 2020. A partir desta data conte mais 30 dias (portanto, até 13 de novembro de 2020) como prazo limite para revisar os arquivos excluídos. O que estiver na lixeira há mais de 30 dias será apagado em definitivo e não será possível recuperar nunca mais.

Outra boa notícia: a mudança será implantada de forma gradual ao longo de duas semanas. Portanto, é possível que a sua conta demore um pouco mais para receber a novidade, o que representa um prazo maior para revisar os arquivos excluídos. A empresa informou ainda que notificará os usuários com relação à vigência da alteração.

Medida já existe em outros aplicativos do Google

O sistema que será adotado no conteúdo da lixeira do Google Drive é o mesmo que já existe atualmente no Gmail. A iniciativa do Google visa unificar as políticas de retenção de conteúdo entre todos os serviços. Apesar disso, não foi mencionado se o Google Fotos também receberá esse novo sistema.

Atualmente, fotos e vídeos salvas por lá são mantidas em cópia na lixeira quando excluídas por um período mínimo de 60 dias. Portanto, é possível que no futuro esse prazo seja reduzido.

Para os usuários, resta ficarem atentos aos arquivos excluídos, seja de forma proposital ou acidental. Por mais que o impacto seja mínimo, todos ficam mais tranquilos ao descobrir que os arquivos excluídos são mantidos “para sempre” como uma opção de recuperação.

Vale lembrar ainda que a novidade se aplicará a todos os usuários dos serviços G Suite, incluindo assinantes pagantes e não pagantes. Em resumo: se programe para checar a lixeira da sua conta do Google Drive nas próximas semanas e evite perder arquivos úteis ou esquecidos em definitivo.