Diploma Digital: entenda como funciona o novo documento que valerá a partir de 2020

O Ministério da Educação (MEC) anunciou na primeira quinzena de dezembro que o Diploma Digital entrará em vigor a partir de 2020. A ideia é que todas as instituições de Ensino Superior adotem uma alternativa de menor custo para emissão de diplomas de cursos de graduação.

Entre as vantagens, o MEC destacou o custo mais baixo em comparação às versões impressas e a maior agilidade no processo: em apenas 15 dias um graduado poderá obter o seu certificado, não sendo mais necessário esperar até seis meses para o recebimento do documento.

o-que-e-diploma-digital-como-funciona

®GIPHY

O que é o Diploma Digital?

O Diploma Digital é um projeto iniciado pelo Governo Federal em 2018 e que visa reduzir custos e agilizar o processo de emissão do documento que comprova a conclusão de um curso de graduação. As portarias que regulamentarão o Diploma Digital foram publicadas em 2019 – e em 2020 a iniciativa entrará em vigor.

Inicialmente foram realizados testes em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Para se ter uma ideia da diferença em termos de custo, na universidade catarinense um diploma de graduação impresso tem um custo total de R$ 390,26 enquanto a versão digital sairá por R$ 85,15. O ministério espera economizar pelo menos R$ 48 milhões por ano com a nova medida.

A expectativa é que o sistema possa incluir universidades, centros universitários 00e faculdades públicas e privadas. Inicialmente, a regra se aplicará apenas aos cursos de graduação, mas a expectativa é que nos anos seguintes ela seja estendida para outros níveis de ensino.

Como funciona o Diploma Digital?

De acordo com informações publicadas pelo MEC, desde o dia 10 de dezembro de 2019 o Diploma Digital já está disponível. Porém, a partir de agora é preciso que as instituições de Ensino Superior façam a adesão a esse formato. Elas terão até 2022 para fazer isso, quando então o Diploma Digital se tornará obrigatório.

o-que-e-diploma-digital-como-funciona

A emissão do Diploma Digital será válida tanto para aqueles que ainda vão se formar quanto para aqueles que já se formaram. Se você já é graduado, por exemplo, será preciso esperar que a sua instituição de ensino faça a adesão ao sistema para solicitar o seu – ou aguardar até 2022 quando ele se tornará obrigatório para todos.

Segurança, redução de custos e agilidade

Além da redução de custos na produção e da agilidade na emissão, o Diploma Digital também será mais seguro. Uma das ideias é diminuir o número de fraudes e falsificações, pois a autenticidade do documento poderá ser verificada online com maior facilidade. Juridicamente o Diploma Digital tem o mesmo valor do diploma impresso.

Outra vantagem é que o Diploma Digital poderá ser acesso até mesmo pelo celular. A validação utilizará a Infraestrutura de Chaves Pública Brasileira (ICP-Brasil). Por essa razão, acredita-se que o período de transição de dois anos será suficiente para que todas as instituições de ensino se adequem sem maiores problemas.

Além do diploma, há outros aplicativos que representam documentos, como o da CNH e Carteira de Trabalho

Fonte(s): Portal Mec [1] e [2]

VOCÊ TAMBÈM PODE GOSTAR
Bateria carregada em 3D.

Indicador de saúde da bateria pode chegar ao Android

Mulher contando segredo sobre os mitos da tecnolgia que todo mundo já caiu.

6 mitos sobre tecnologia que muita gente já caiu

Logo do Google Gemini.

Gemini: o que é e como usar a IA do Google

Teclado de um notebook em 3D com uma tecla com um ponto de interrogação, expressando a dúvida entre instalar Linux ou Windows.

Linux ou Windows: compare os recursos dos sistemas para PC

Crianças em uma sala de aula moderna e usando tecnologia.

Como a tecnologia melhora o processo de aprendizagem escolar?

Satélites em órbita ao redor da Terra.

Primeiros satélites que fornecem rede a celulares são lançados pela Starlink

Inscreva-se na nossa

Newsletter


    Ao clicar em “enviar” a Positivo Tecnologia tratará os seus dados de acordo com a Política de Privacidade e Cookies.