logo da empresa Meta ao fundo com várias silhuetas de pessoas usando computadores e celulares em primeiro plano

Instagram e Facebook vão oferecer assinaturas pagas para quem não quiser ver anúncios

A Meta, empresa que administra o Facebook e o Instagram, anunciou recentemente uma mudança significativa em suas plataformas: a introdução opcional de um serviço de assinatura paga que permite navegar sem visualizar anúncios. Esta novidade, inicialmente disponível na Europa, pode mudar drasticamente a mecânica de receita dentro das redes sociais, que até então dependiam quase exclusivamente de publicidade para monetizar.

Mark Zuckerberg dizendo Meta

Com preços que estão estipulados em 9,99 euros mensais (cerca de R$ 54) para a versão web e 12,99 euros (cerca de R$ 70) para as versões móveis, o serviço passou a ser uma alternativa interessante àqueles que almejam uma internet menos poluída e enviesada.

Mas por que a Meta resolveu testar este modelo?

Esta iniciativa surgiu no Velho Continente justamente pelas exigências por maior controle sobre a privacidade dos dados estão crescendo, onde regulamentações como o GDPR impõem diretrizes mais estritas para o tratamento de informações pessoais e que estão alguns anos-luz à frente das regulamentações como a LGPD, vigente no Brasil.

Na Europa, as leis de privacidade, como o GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados) e a recente Lei de Mercados Digitais, estão forçando as empresas de tecnologia a repensar suas estratégias de monetização e o uso de dados dos usuários através da legislação, que impõe multas caríssimas caso contrariadas.

Lula molusco de touca de banho embaixo de um chuveiro que sai dinheiro

O movimento também reflete uma tendência mais ampla no setor de tecnologia, onde outras plataformas já começaram a explorar modelos de assinatura como alternativas críveis e viáveis.

Um novo capítulo para a internet sem anúncios?

Esta mudança reflete a cessão às regulamentações de privacidade mais rigorosas, além de abrir o caminho para uma potencial transformação na forma como as plataformas de mídia social podem operar no futuro. A Google, através do YouTube Premium (disponível no Brasil), já tem caminhado na mesma direção e devemos crer que esta adoção logo será comum nas principais empresas de tecnologia.

Para os usuários, essa nova opção oferece uma alternativa desejável à experiência padrão repleta de anúncios. Ao mesmo tempo, levanta questões sobre o acesso e a equidade, já que agora uma experiência de navegação “premium” está disponível para aqueles dispostos a pagar por ela, fazendo com que alguns novos recursos estejam liberados apenas para quem puder arcar com eles.

explosão de pop-ups de anúncios

Já para as empresas, especialmente as pequenas, que dependem de publicidade direcionada, ainda resta ver como essa mudança afetará suas estratégias de marketing e visibilidade online.

***

Quer ficar por dentro das últimas novidades e discussões sobre tecnologia, redes sociais e inovação digital? Não perca as atualizações do blog Positivo Do Seu Jeito.

VOCÊ TAMBÈM PODE GOSTAR
Robôzinho fofo tirando foto com uma câmera antiga.

10 melhores aplicativos para editar fotos com inteligência artificial

Filme sendo exibido em uma TV que está espelhando um notebook.

Como espelhar notebook na TV?

Conceito de tecnologia e sustentabilidade da empresa Positivo com mãos segurando um planeta terra formado por circuitos eletrônicos.

Saiba como a Positivo alia tecnologia e sustentabilidade

Homem que trabalha com TI sentado diante de sua mesa com 3 monitores exibindo linhas de código de programação.

Como iniciar uma carreira em TI?

Homem e robô em uma cafeteria. O robô está mexendo no celular do homem para aumentar sua produtividade.

Como usar a IA para melhorar a produtividade?

Mulher assistindo os lançamentos da Netflix de junho de 2024 enquanto come pipoca.

Confira os principais lançamentos da Netflix para Junho de 2024

Inscreva-se na nossa

Newsletter


    Ao clicar em “enviar” a Positivo Tecnologia tratará os seus dados de acordo com a Política de Privacidade e Cookies.