Uma organização não pode se dar ao luxo de manter suas páginas na web apenas para marcar presença no mundo digital.

Sites, blogs e perfis em redes sociais devem ser meios para levar seu possível cliente a alguma ação, seja ela tornar-se um lead, engajar-se em uma causa ou adquirir produtos e serviços. O papel da CRO — ou Conversion Rate Optimization — é tornar essas iniciativas mais efetivas. Você sabe do que se trata e como promovê-la?

Este post vai ajudá-lo. Vamos explicar o que é CRO, mostrar por que é importante e como o TI pode contribuir para que ela aconteça continuamente, potencializando o sucesso do negócio. Acompanhe!

O que é CRO?

Trata-se de uma sigla para Conversion Rate Optimization, ou otimização das taxas de conversão. Esse conceito é extremamente importante para qualquer negócio na era digital, visto que muitos consumidores entram em contato com uma empresa pelo mundo virtual.

A partir desse primeiro contato, a concretização do negócio acontece por meio de uma conversão ou mesmo de uma sequência de conversões — o que depende do ramo em que a empresa trabalha. Para um e-commerce, por exemplo, o consumidor basicamente realiza uma ação: comprar o produto.

Já para uma empresa que tem um blog, esse processo pode ser mais longo, exigindo uma série de ações. Além da visita do internauta à página, é importante que ele:

  • assine a newsletter para receber novidades no e-mail;
  • preencha um formulário para receber um e-book;
  • inscreva-se em um webinar;
  • clique em links que estão no e-mail para ter acesso a conteúdos que possam conduzi-lo ao longo da jornada de compra;
  • solicite demonstrações de produtos, quando for o caso;
  • finalmente compre a mercadoria ou serviço oferecido.

Esses passos acima são apenas exemplos e podem variar muito. O fato é que toda empresa prevê em sua estratégia uma jornada diferente para os consumidores. Ela é marcada por uma ou uma série de conversões — as ações que o prospect toma em direção à decisão de compra, até alcançar o objetivo final.

Nesse contexto, a Conversion Rate Optimization é essencial. Trata-se da implementação contínua de práticas para melhorar as taxas de conversão. Portanto, se o site de uma loja recebe 5 mil acessos mensais e 2% das pessoas realizam uma compra, o objetivo é descobrir formas de aumentar gradativamente esse percentual.

Assim, ela melhora os resultados e contribui para a lucratividade do negócio.

Qual é o papel da TI na Conversion Rate Optimization?

Atualmente, as empresas fazem grandes investimentos para aumentar suas taxas de conversão. A concretização desse objetivo envolve uma série de estratégias. Embora elas comecem no departamento de marketing em grande parte das vezes, sua execução depende muito do setor de TI.

Por que isso acontece? Em um mundo cada vez mais conectado e virtual, as empresas dependem de ferramentas que facilitem a conversão. Desenvolvê-las e implementá-las é uma atribuição do setor de TI das organizações.

Mas não é só isso. Para saber exatamente quais são as ações que mais favorecem a conversão, o marketing precisa se apoiar em dados. Mais uma vez, o departamento de TI é um parceiro indispensável. Detalharemos esses aspectos nos tópicos abaixo.

Disponibilização de chatbots

A facilidade para solucionar dúvidas e resolver problemas é um dos fatores que contribuem para o aumento das taxas de conversão. Deixar um cliente aguardando o atendimento quando tudo de que ele precisa é uma resposta simples é um incentivo à desistência — o que nenhuma empresa deseja.

Visto que muitas das dúvidas e questões dos consumidores são recorrentes, é possível que grande parte das demandas seja atendida por chatbots. Esses sistemas oferecem respostas rápidas a perguntas simples feitas pelo consumidor, facilitando sua decisão.

Quando se trata de uma questão mais complexa, que não pode ser atendida pelo chatbot, a ferramenta pode oferecer a opção de falar com um atendente. Portanto, ele funciona também como uma triagem para que suas equipes do chat e telefone concentrem-se nas demandas mais exigentes.

Viabilização de testes A/B

Em uma abordagem digital, detalhes mínimos fazem a diferença. O título de um e-mail pode instigar o consumidor a abri-lo ou fazer com que ele seja completamente ignorado. A cor de um botão pode ser decisiva para o lead clicar em um link e realizar uma compra.

Esses são apenas alguns dos aspectos analisados. A imagem utilizada, a cor do fundo, disposição dos elementos e design, textos dos anúncios — tudo isso é importante para o resultado final.

Por isso, hoje, o marketing sabe que precisa realizar muitos testes A/B. Trata-se justamente de publicar duas ou mais versões que contenham mudanças em apenas um desses elementos para descobrir qual é o mais efetivo. O papel da equipe de TI na viabilização desses experimentos é fundamental.

Análise de dados

O que funciona para atrair o seu consumidor? Hoje, a resposta já não pode ser subjetiva, baseada na percepção do profissional de marketing. Ele precisa analisar dados para descobrir quais são as ações mais efetivas para promover conversões.

Um bom exemplo são os testes A/B, que mencionamos no item anterior. Seus resultados devem embasar as próximas ações de marketing, tornando as campanhas cada vez mais certeiras. A análise de dados também aponta tendências, fazendo com que a empresa tome decisões compatíveis com as expectativas do mercado.

Além disso, o site deve ser integrado a ferramentas de análise, como o Google Analytics. Elas vão mostrar como os consumidores chegaram à sua página, qual foi o comportamento deles durante a navegação e outras informações importantes para implementar mudanças que vão direcionar seu visitante.

Portanto, mais uma vez, a equipe de TI é essencial para coletar, organizar e cruzar essas informações, gerando insights valiosos para aumentar as conversões.

Análise técnica

Alguns aspectos técnicos interferem diretamente na experiência do consumidor e, consequentemente, nas taxas de conversão. O setor de TI pode monitorar e corrigir eventuais erros no código que inviabilizam a exibição correta em diferentes browsers, ou implementar medidas para acelerar a velocidade de carregamento da página.

Essas otimizações são importantes para aumentar as taxas de conversão.

Automação do fluxo de trabalho

Quando a empresa não automatiza fluxos, ela perde oportunidades de interagir com os visitantes no momento apropriado. Se um consumidor olha uma mercadoria na loja virtual, mas não efetua a compra, o ideal é enviar aquele famoso e-mail do “curtiu esse produto?”, para incentivá-lo a retomar o processo.

Criar fluxos automatizados é fundamental nessa hora. Eles garantem o resgate do lead e sua condução pela jornada de compra. Cada intervenção precisa ser planejada de acordo com a etapa em que o consumidor está e o gatilho ao qual ele respondeu. O resultado é o aumento nas taxas de conversão.

Realmente, o papel do setor de TI nas ações de CRO é fundamental. Ele desenvolve ferramentas e proporciona os dados necessários para embasar essas iniciativas. Dessa forma, reduz o custo de aquisição do cliente e viabiliza o sucesso da estratégia digital.

Descobriu o que é Conversion Rate Optimization e como o setor de tecnologia pode contribuir para ela? Quer saber mais sobre o papel dela na TI estratégica da empresa? Então, continue no blog e confira o post!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This