Positivo do seu jeito

Dicas

5 coisas que o Telegram faz que o WhatsApp ainda não consegue

28 de agosto de 2018

por: MKT Positivo

Embora o WhatsApp seja disparado o mensageiro instantâneo mais utilizado no Brasil, existem coisas que o Telegram faz e o WhatsApp não. Porém, nem sempre ter mais ferramentas significa ter mais usuários. De nada adianta um app ter mais recursos se ninguém os utiliza.

Até mesmo por falta de conhecimento, muitos usuários do WhatsApp sequer imaginam que o Telegram conta com recursos que poderiam ser úteis no dia a dia deles.

Por essa razão, preparamos uma lista com cinco coisas que o Telegram faz e o WhatsApp ainda não. Note que muitas ferramentas que fizeram sucesso em um acabaram indo parar no outro.

Porém, enquanto esse dia não chega, que tal explorar essas novidades?

®GIPHY

1. Proteção do app por senha

A segurança sempre foi um dos aspectos mais ressaltados pela equipe de desenvolvimento do Telegram e, nesse quesito, o app russo se sai melhor. Um recurso interessante é a possibilidade de bloquear o acesso ao aplicativo com senha. Trata-se de uma senha individual e específica para o mensageiro.

®TELEGRAM
®TELEGRAM

Assim, mesmo que o seu celular esteja desbloqueado, aqueles que não tiverem a senha do Telegram não conseguirão acessar as mensagens.

Você pode até conseguir algo parecido no WhatsApp, mas não de forma nativa: apps de terceiros podem adicionar um pouco de privacidade ao mensageiro ou qualquer outro aplicativo, mas isso pode comprometer a segurança do seu aparelho.

2. Versão independente para desktop

O WhatsApp Web é amplamente utilizado pelos usuários, mas ele tem as suas limitações. O acesso a ele se dá mediante um QR Code, que precisa ser escaneado para validar o acesso – o que significa que o celular precisa estar próximo e conectado à internet. Já no caso do Telegram é diferente.

®TELEGRAM

O mensageiro russo tem login independente na versão para desktop. Assim, você pode acessá-lo mesmo que o celular não esteja por perto. Ou seja, ele é completamente independente, o que dá mais liberdade para os usuários escolherem como desejam acessar a plataforma para se comunicar.

3. Os famosos stickers

Essa é uma das razões pelas quais o Telegram caiu no gosto de muita gente: a possibilidade de usar stickers, sejam eles a partir de pacotes prontos ou customizados. Esse recurso pode tornar as conversas muito mais divertidas e o público mais jovem aprecia demais essa ferramenta.

®TELEGRAM

Porém, pode ser uma questão de tempo até que eles apareçam no WhatsApp. Isso porque o Facebook, que é o dono da plataforma, já disponibiliza algo similar no Messenger e no Instagram.

A integração entre os dois apps tem aumentado nos últimos anos, de forma que em algum momento um recurso como esse deve aparecer.

4. Bots

Há quem ame e há quem odeie esse recurso, mas o fato é que o Telegram tem bots e o WhatsApp ainda não. Isso dá aos administradores de grupos múltiplas possibilidades de criação, como a utilização de enquetes ou mesmo a configuração de mensagens automáticas a partir de perguntas mais frequentes.

®TELEGRAM

Você pode acessar todos esses recursos diretamente na URL storebot.me. A partir de lá, há dicas de como configurar cada uma das ferramentas. É possível incluir até mesmo games para serem jogados no grupo e os recordes são disputados apenas pelos membros que ali estão. Um dos recursos mais legais do aplicativo.

5. Canais de comunicação

Por fim, outra funcionalidade bastante usada no Telegram são os canais de comunicação. Trata-se de chats nos quais somente o administrador tem o privilégio de postagem. Dessa forma, é como se todos os integrantes tivessem acesso a um grande feed RSS no qual recebem as informações postadas.

Essa iniciativa ainda não foi copiada pelo WhatsApp em sua totalidade, mas esse é um pedido recorrente dos usuários, especialmente daqueles que produzem conteúdo.

Sites, blogs e empresas tentam ser criativos e encontrar maneiras de levar informação para o seu público-alvo por intermédio do WhatsApp, mas o Telegram facilita esse trabalho. Contudo, é uma questão de tempo para vermos essa exclusividade chegar ao fim.

Fonte(s): Olhar DigitalHackermoon