A sua empresa está precisando renovar o parque tecnológico de informática — computadores, servidores etc — mas não dispõe de recursos próprios? Então, a sua organização está precisando de conhecer o FINAME do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), um programa de financiamento a longo prazo de Máquinas e Equipamentos disponibilizado pelo Governo Federal.

O BNDES incentiva investimentos em diversos segmentos econômicos — comércio, serviços, agricultura, indústria e infraestrutura. O FINAME é acessível a pessoas físicas e jurídicas — embora seja pouco conhecido daqueles que poderiam ser seus beneficiários.

O principal foco do FINAME é fomentar a modernização, crescimento e melhoria da produtividade das empresas e empreendedores que desenvolvem suas atividades no Brasil, por meio da renovação do parque de máquinas e equipamentos, contribuindo assim para minimizar a defasagem tecnológica nas organizações.

Sua empresa e o Brasil têm muito a ganhar aderindo a uma linha de financiamento do FINAME — tanto em termos de competitividade e atualização tecnológica, quanto em melhoria da saúde financeira do seu negócio.

Ficou curioso e quer aproveitar essa boa oportunidade para alavancar o setor de tecnologia da informação da sua empresa? Então, siga em frente atentamente na leitura que vamos apresentar um guia completo sobre o FINAME do BNDES:

O que é FINAME?

O FINAME é um programa de financiamento do BNDES destinado para a aquisição e comercialização de bens de informática e automação, máquinas, equipamentos, sistemas industriais, ônibus, caminhões e aeronaves executivas, que conta com diversas linhas de financiamento específicas para diferentes situações.

O FINAME oferta um leque muito abrangente de máquinas e equipamentos desde os de custo baixo até os de alto preço. Por esse motivo, os investimentos pleiteados pelos interessados ao BNDES podem ir de pequenos montantes até a valores superiores a R$ 20 milhões de reais.

O FINAME é uma forma de captação de recursos financeiros pouco onerosa, que só tem a beneficiar a sua empresa. Considere aproveitar todas as vantagens oferecidas por esse programa de financiamento.

Quais são as principais vantagens do FINAME?

A principal vantagem do FINAME é ser um financiamento subsidiado — com taxa de juros diferenciada, abaixo da taxa SELIC — cujo custo é inferior ao praticado pelos bancos comerciais, que são mais divulgados no mercado e mais acessados pela maioria dos empresários, que ainda não conhecem o BNDES.

Basicamente, os demais benefícios do FINAME são:

  • financiamento entre 50% e 80% do valor do projeto;
  • carência de até 24 meses para começar a pagar;
  • possibilidade de pagamentos trimestrais;
  • prazo de financiamento de até 120 meses, de acordo com o enquadramento do projeto;
  • isenção do IOF (Imposto sobre Operação Financeira)
  • possibilidade de complementação de garantias com a utilização do BNDES FGI (Fundo Garantidor do Investimento) em operações indiretas, destinado a empresas de menor porte, visando facilitar a obtenção de crédito pelo cliente.

Essas vantagens se revertem em grande economia de recursos financeiros e em maior tranquilidade para os gestores da organização, que têm condições de realizar o financiamento a longo prazo — em até 10 anos.

Sobretudo, o FINAME contribui significativamente para a simplificação da gestão de ativos de TI, já que facilita a aquisição de novas máquinas e equipamentos de informática quando finda o ciclo de vida útil desses produtos — em média 5 anos, no máximo.

Se a sua empresa souber gerenciar de maneira profissional o processo de financiamento junto ao BNDES, poderá criar um círculo virtuoso, fazendo a renovação cíclica dos seus equipamentos de informática sempre se beneficiando do FINAME.

Como funciona o FINAME?

O FINAME será concedido preferencialmente ao interessado que pretenda investir em tecnologia brasileira — máquinas e equipamentos produzidos no Brasil com um mínimo de 60% de componentes nacionais — havendo exceção somente quando não existe produto similar no território brasileiro.

O FINAME é um financiamento concedido pelo BNDES de forma direta ou indireta — que está atrelada ao valor-base do capital solicitado — e está disponível tanto para fabricantes quanto para consumidores das máquinas e equipamentos.

FINAME — Financiamento Indireto

Na forma indireta o financiamento é intermediado pelas instituições financeiras credenciadas pelo BNDES — bancos comerciais, de desenvolvimento, de investimento ou múltiplos, agências de fomento, cooperativas de crédito etc. — com as quais o interessado interage para efetuar a transação.

Essa modalidade também é conhecida como financiamento automático, pois tem regras, enquadramentos e etapas totalmente padronizadas pelo BNDES e é aplicada a financiamentos com valores inferiores a 20 milhões de reais.

Caso um projeto com valor inferior a 20 milhões não se encaixe nos parâmetros do financiamento indireto, deverá ser apresentado como projeto especial ao BNDES para análise.

O trâmite do financiamento na forma indireta vai respeitar os critérios padronizados pelo BNDES, porém, poderá variar de uma instituição financeira para outra. Em linhas gerais, entenda como ocorre o processo:

Etapa 1: Escolha da máquina ou equipamento

O interessado verifica se a máquina ou equipamento que deseja adquirir consta na listagem de equipamentos financiáveis pelo BNDES FINAME e, em caso positivo, escolhe o modelo que atende às suas necessidades.

Etapa 2: Contato com a instituição financeira

O interessado entra em contato com uma instituição financeira credenciada e solicita o financiamento da máquina ou equipamento de seu interesse.

Etapa 3: Análise de crédito

A instituição financeira analisa a solicitação e a situação financeira do interessado e, caso aprove a transação, encaminha a solicitação de financiamento ao BNDES.

Etapa 4: Análise de regularidade

O BNDES avalia a solicitação, observa se está de acordo com as normas e diretrizes aplicáveis e, em caso positivo, autoriza o financiamento.

Etapa 5: Autorização de entrega

A instituição financeira fecha o contrato com o interessado e autoriza o fabricante ou distribuidor autorizado a entregar a máquina ou equipamento ao contemplado com o financiamento.

Etapa 6: Entrega do bem

O fabricante ou distribuidor autorizado entrega a máquina ou equipamento ao comprador financiado e apresenta a comprovação de entrega — nota fiscal devidamente assinada pelo destinatário — à instituição financeira.

Etapa 7: Repasse do financiamento

O BNDES repassa à instituição financeira o valor financiado, conforme comprovação de entrega do produto.

Etapa 8: Pagamento do bem

A instituição financeira realiza o pagamento ao fabricante ou distribuidor autorizado do equipamento.

Uma vez cumpridos os oito passos, os pagamentos por parte do beneficiário do financiamento começarão após o prazo de carência concedido.

FINAME — Financiamento Direto

Já na forma direta, o contato do interessado ocorre com a equipe do BNDES, que avalia a viabilidade de concessão de financiamentos com valores superiores a 20 milhões de reais.

Normalmente, um pedido de financiamento feito diretamente ao BNDES passa por cinco etapas:

Etapa 1: Consulta

Levantamento do perfil do interessado que está buscando o financiamento, para verificar se está enquadrado nos beneficiários abrangidos pelo programa FINAME. Caso o perfil seja aprovado, a documentação segue para a segunda etapa.

Etapa 2: Enquadramento

Verificação se o projeto contribui para o desenvolvimento do Brasil e se o interessado tem condições de assumir o financiamento. Estando tudo ok, o projeto evolui para a próxima etapa.

Etapa 3: Avaliação técnica

Um comitê técnico avalia o enquadramento de crédito e mercado de capitais do projeto. Se atender às regras estabelecidas, o projeto segue em frente.

Etapa 4: Análise de viabilidade

Um comitê de especialistas no setor econômico do projeto, verificam sua viabilidade e, posteriormente, outro comitê averígua se o projeto está de acordo com as diretrizes do BNDES, que levam em consideração: se haverá desenvolvimento de alguma região geográfica do país, geração de empregos e será respeitado o meio ambiente.

Havendo a aprovação pelos dois comitês, já pode comemorar, pois o financiamento será concedido.

Etapa 5: Contratação

Sendo o projeto aprovado nas etapas anteriores, o contrato é elaborado, assinado pelas partes e o valor do financiamento é liberado em etapas, conforme a evolução e o acompanhamento pelo BNDES.

Antes de iniciar o processo de financiamento, é bom que o interessado procure uma instituição financeira credenciada ou o próprio BNDES para conhecer as regras e condições vigentes. Duas condições são primordiais, tanto na forma direta quanto na indireta de financiamento:

  • primeira: que as máquinas e equipamentos sejam de fabricação nacional e novos, preferencialmente. Somente serão financiadas máquinas e equipamentos importados se não houver similar no Brasil, assim como somente serão financiados itens usados para pequenas e microempresas, devido à sua limitação de capacidade de pagamento.
  • segunda: que os fornecedores das máquinas e equipamentos sejam habilitados pelo BNDES.

O início do pagamento do financiamento pelo beneficiário tem uma carência que pode chegar a 24 meses e o prazo do financiamento pode ser de até 120 meses.

Essas e outras condições do financiamento, tais como encargos e nível de participação, são variáveis e dependem do enquadramento individual da empresa — porte, localização, ramo de negócio etc. — ou da pessoa física e das especificidades de cada linha de financiamento e/ou programa do BNDES.

Credenciamento de Fornecedores e Produtos no FINAME

Se a sua empresa desenvolve tecnologia brasileira em máquinas, equipamentos, sistemas e componentes, ela pode se cadastrar e aos seus produtos de forma online no portal do BNDES. Para esse credenciamento, o fornecedor deve respeitar os regulamentos disponíveis no site do banco.

Esse credenciamento torna os produtos da sua empresa disponíveis aos compradores que querem financiar a aquisição por meio do FINAME e permite que a sua organização se beneficie de financiamentos para produção e comercialização.

Se você confia na qualidade e desempenho técnico-operacional das máquinas, equipamentos, sistemas e componentes fabricados pela sua organização, abra mais essa possibilidade de venda financiada para sua clientela e de incentivo à produção e venda para a sua empresa.

Percebe como o FINAME pode ser um excelente impulso para a geração de novos negócios para a sua organização, além de se tornar uma vitrine na internet para os usuários desse valioso programa de financiamento?

Quais são as modalidades de financiamento do FINAME?

O FINAME tem três modalidades básicas de financiamento, as quais vamos detalhar a seguir:

Modalidade 1: Financiamento ao comprador

Essa modalidade se destina aos interessados — pessoa jurídica ou física — que se beneficiarão com a aquisição de novas máquinas e equipamentos, podendo também se aplicar à locação de máquinas e equipamentos, desde que o objetivo não seja a sublocação.

Modalidade 2: Financiamento ao fabricante para produção

O produtor — fabricante — das máquinas e equipamentos também se beneficia do FINAME. Nesse caso, o financiamento será destinado à fabricação de produtos já negociados com os compradores.

Modalidade 3: Financiamento ao fabricante para a comercialização

Essa modalidade é voltada ao financiamento da comercialização de máquinas e equipamentos que já estão devidamente negociadas com o comprador.

Quais as principais linhas de financiamento do FINAME?

As linhas de financiamento do FINAME são determinadas segundo seu objetivo e condições de enquadramento. As principais são:

Linha BK Aquisição e Comercialização

Linha destinada à aquisição e comercialização de bens de informática e automação, máquinas, equipamentos, sistemas industriais, ônibus, caminhões e aeronaves executivas.

Linha BK Produção

Linha com o propósito de prover capital de giro destinado à produção de bens de informática e automação, máquinas e equipamentos.

Linha Moderniza BK

Essa linha se aplica à modernização de máquinas e equipamentos instalados no país, com fornecimento contratado com os proprietários dos bens.

Viu como as duas primeiras linhas de financiamento privilegiam os bens de informática e automação? Mais um motivo analisar a possibilidade de utilizar esses recursos que o Governo Federal disponibiliza para as empresas.

Como é a tributação do FINAME?

A tributação do FINAME é a seguinte: Custo Total do Financiamento = Custo financeiro + Taxa do BNDES + Taxa do Agente Financeiro. Vamos entender o que significa cada elemento dessa conta:

  • o custo financeiro é equivalente à TJLP (taxa de juros de longo prazo);
  • a taxa do BNDES deve ser consultada no momento do início da transação;
  • e a taxa do agente financeiro é acordada entre a instituição intermediadora e o cliente — sendo assim, vale a pena pesquisar qual é a instituição financeira que tem a menor taxa antes de requerer o financiamento.

A taxa de juros deve ser contabilizada como despesa para reduzir a base de cálculo do imposto de renda e consequentemente gerar uma tributação menor — respeitando os critérios tributários vigentes. Se o lançamento contábil não for efetuado dessa forma, sua empresa terá sobretaxa de imposto, desnecessariamente.

Vale ressaltar que o controle e a gestão do investimento deve ser bem realizado, para que o custo-benefício seja realmente favorável à sua empresa e que ela possa cumprir com os compromissos financeiros assumidos.

Fazer um bom controle de fluxo de caixa relacionado ao financiamento ajuda a pagar as parcelas sempre em dia, e isso conta muito para a continuidade do uso do FINAME.

Quais tipos de equipamentos posso adquirir?

Dentre os equipamentos de Tecnologia da Informação (TI) que podem ser adquiridos por intermédio do FINAME estão: microcomputadores, displays, teclados e terminais, impressoras e multifuncionais, monitores, tablets, notebooks, servidores e peças para informática e automação.

Não vai ser por falta de opção que os investimentos em tecnologia da sua organização vão ficar em compasso de espera, o FINAME é bem abrangente nas opções de máquinas e equipamentos de informática, como acabamos de informar.

Faça um levantamento da situação atual dos seus equipamentos de TI e identifique o cenário mais favorável de atualização tecnológica ideal, faça a cotação com os fornecedores autorizados pelo FINAME e escolha aquele que oferecer o melhor custo-benefício.

Quem pode se beneficiar do financiamento?

O FINAME abrange como possíveis beneficiários:

  • As pessoas jurídicas privadas com sede no território nacional, mesmo que o seu capital tenha controle estrangeiro, que utilizam o CNPJ em seus contratos financeiros. Podem ser empresas de qualquer porte: micro, pequenas, médias e grandes. Dentre as pessoas jurídicas podemos citar:
    • microempreendedores e empresários individuais inscritos no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas — CNPJ e no Registro Público de Empresas Mercantis;
    • empresas públicas ou sociedades de economia mista independentes financeiramente;
    • empresas privadas;
    • agentes repassadores de microcrédito;
    • cooperativas e seus cooperados;
    • trading companies;
    • clubes;
    • condomínios;
    • associações e sindicatos.
  • Entidades da administração pública direta ou indireta — empresas públicas e sociedades de economia mista dependentes financeiramente do seu controlador, autarquias e fundações.
  • As pessoas físicas residentes no Brasil, tais como: caminhoneiros autônomos, que trabalhem com cargas e tenham interesse em financiar um caminhão, guindaste ou plataforma e cooperados, agricultores e microempreendedores, que utilizam o CPF em seus contratos financeiros.

O FINAME não financia a produção ou comercialização de bens que utilizam extração de madeira em florestas nativas, nem negócios tais como: comércio de armas, motéis, jogos de prognósticos e atividade bancária — exceto o apoio ao microcrédito.

Dá para perceber que no quesito abrangência de beneficiários possíveis, o FINAME também é campeão, pois privilegia as principais atividades econômicas e sociais que contribuem para o desenvolvimento e sustentabilidade do país.

Quais os benefícios tecnológicos?

Utilizar máquinas e equipamentos de TI obsoletos impacta fortemente no desempenho dos profissionais internos das organizações, podendo gerar morosidade nos processos de atendimento ao cliente e causar a consequente insatisfação do público-alvo da empresa.

O desenvolvimento tecnológico atual tem se voltado cada vez mais para o enriquecimento da experiência do usuário de máquinas, equipamentos e serviços de tecnologia da informação (TI) — materializando tendências que revolucionam o mercado dia a dia — gerando maior conforto e praticidade no uso, melhorando o desempenho de processamento e aumentando a produtividade do usuário.

Você não vai querer que a sua equipe utilize equipamentos de TI que não dispõem das funcionalidades mais modernas, necessárias para agilizar o andamento das atividades diárias da sua empresa. Não é mesmo?

As máquinas e equipamentos de informática têm ganhado design mais moderno, se tornado mais compactas e leves, ampliado sua capacidade de memória e velocidade de processamento. E o melhor de tudo é que os fabricantes brasileiros estão equiparados aos melhores produtores mundiais.

Todas essas evoluções de formato e capacidade dos equipamentos de TI geram economias de escala para a sua organização, sem contar com a redução do espaço físico para sua instalação — permitindo aproveitar melhor as dependências da sua empresa para as atividades centrais do negócio.

Outro aspecto muitíssimo importante a considerar, é que as máquinas e equipamentos de TI estão sendo cada vez mais incorporadas aos processos internos das empresas para torná-los mais simplificados e dinâmicos, menos sujeitos a falhas e fraudes e, especialmente, mais automatizados — eliminando os retrabalhos, assim como as tarefas mecânicas e repetitivas.

Essa nova trilha está sendo designada como transformação digital e leva a sua organização para novos patamares de geração de competitividade e abrangência de mercado, o que, sem dúvida, é decisivo para o futuro do seu negócio.

O FINAME é um financiamento importantíssimo para que as empresas se mantenham atualizadas com maquinários e equipamentos de informática mais inovadores, que contribuam decisivamente para a geração de resultados positivos para o seu negócio.

Deixar de aproveitar essa oportunidade de financiamento é o mesmo que abrir mão de estar na vanguarda tecnológica no setor econômico de atuação da sua organização.

Como vimos, ao longo deste post, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é um agente do Governo Federal que tem a missão de fomentar o desenvolvimento do Brasil. Ele dispõe de programas e linhas de financiamento de longo prazo que estão disponíveis tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas de qualquer porte.

Por ser pouco divulgado, o FINAME, que é o programa de financiamento de máquinas e equipamentos, tem sido pouco aproveitado na estratégia financeira e tecnológica da maioria das empresas — que poderiam promover a renovação dos seus equipamentos de tecnologia da informação em curto prazo e efetuar o pagamento em longo prazo e com custo de financiamento menor do que o praticado no mercado.

Uma característica que favorece bastante o alcance do FINAME é que o valor básico do financiamento pode alcançar patamares superiores a R$ 20 milhões de reais, beneficiando desde projetos de baixo custo a projetos caros e ambiciosos.

O principal é que esses financiamentos gerem empregos, promovam o desenvolvimento das empresas de tecnologia brasileiras e não causem qualquer dano à natureza.

O FINAME cumpre com o seu papel social e econômico quando atua nas duas pontas da cadeia produtiva, financiando tanto o fabricante de máquinas e equipamentos, quanto o consumidor desses produtos. Dessa forma, o fluxo produtivo de máquinas e equipamentos com tecnologia brasileira tem saída assegurada para o comprador.

Agora que você já tem um guia completo do FINAME do BNDES, aproveite a ocasião para baixar o nosso e-book sobre investimento em tecnologia!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This