O ambiente empresarial tem muitas demandas. Enquanto uns atuam mais com softwares do pacote Office, outros precisam de ferramentas de edição de imagens, sistemas de programação etc. Como equilibrar todos esses aspectos? A resposta está no notebook corporativo.

Fabricados especificamente para o âmbito de trabalho, esses equipamentos contam com configurações específicas e estrutura diferenciada. Com isso, fica mais fácil atender aos requisitos solicitados pelos usuários internos e garantir o máximo de eficiência nos resultados obtidos.

Devido a esses e outros benefícios, neste post, vamos tratar dos impactos do computador corporativo e sua contribuição para o sucesso empresarial. Então, que tal conferir como esse assunto é importante? Acompanhe!

Notebook corporativo x doméstico: quais são as diferenças?

A aquisição de um computador para usar em casa exige a observação de alguns requisitos técnicos. Por exemplo: a capacidade do HD e da memória RAM, o modelo do processador, se há uma placa de vídeo dedicada — importante para quem edita imagens ou joga muito — e mais. Até mesmo a cor e o tipo do teclado, que são atributos supérfluos, podem ser considerados.

No cenário corporativo, as necessidades são muito diferentes. A estrutura do notebook deve ser adequada às rotinas e aos fluxos de trabalho internos. Além disso, sua arquitetura deve ser desenhada para os ambientes corporativos.

É por isso que, independentemente de tamanho, modelos e cores, os notebooks podem ser divididos em duas categorias: corporativos e domésticos. Cada um deles tem um público-alvo diferente — e esse é apenas um dos motivos que justificam o fato de os computadores empresariais terem configurações e detalhes diferentes dos utilizados em casa.

A seguir, traremos alguns elementos que diferenciam os dois modelos de equipamentos. Assim, você também saberá quais deles deve considerar na hora de escolher uma máquina para sua companhia.

Resistência

Os notebooks corporativos precisam ser mais robustos nesses dois aspectos. Em relação à resistência, é importante que eles consigam se adequar a ambientes adversos para ter maior durabilidade. É importante que a resiliência se refira a situações de grandes variações de temperatura, movimento constante (especialmente quando há maquinário pesado ao lado) e acúmulo de poeira.

É assim que o ciclo de vida do computador será maior. Perceba que, em uma empresa, o ideal é que o equipamento dure por volta de 5 anos, algo difícil de ser conseguido com um dispositivo comum. As próprias marcas, ao lançarem um novo modelo corporativo, comprometem-se a manter a máquina disponível por um período de 18 meses a 5 anos. Assim, é possível que os clientes aprimorem sua estrutura de hardware.

Um notebook doméstico, por sua vez, tem menor período de existência. Os modelos podem ficar disponíveis por apenas um ano e ser rapidamente substituídos por outros. Nesses casos, se houver algum problema, encontrar peças de reposição se torna muito mais complicado.

Vale a pena destacar que os materiais usados na fabricação também interferem na resistência. Nos corporativos, há mais alumínio e magnésio; enquanto, nos domésticos, o que prevalece é o plástico.

Segurança

As informações devem ser o foco principal quando o assunto é segurança. Por isso, os equipamentos empresariais precisam de camadas extras de proteção, que devem ser escolhidas pelo gestor de TI de acordo com a demanda organizacional.

Algumas fabricantes, inclusive, chegam a desenvolver aparelhos com diferentes componentes integrados para preservação dos dados, como registro de impressão digital, cartões inteligentes, senhas escritas e mais.

Manutenção e reparos

As máquinas usadas em empresas podem passar por manutenção e reparos com mais facilidade. Parafusos específicos, como os Torx, não são utilizados nos modelos corporativos, apenas nos domésticos. Basicamente, o técnico precisa apenas de uma chave Philips para executar o conserto.

Periféricos e conexões

Os computadores domésticos agregam as novas tecnologias mais rapidamente, porque são substituídos com frequência maior, e o que determina a existência de recursos mais recentes é o preço.

Já nos aparelhos empresariais, a mudança é mais lenta. Isso ocorre porque os gestores precisam ter certeza de que determinada funcionalidade pode ser amplamente utilizada. Apesar disso, os slots para Express Cards e Smart Cards são exclusivos para esses computadores.

Outra facilidade dos dispositivos corporativos é a porta para docking stations, que permitem se conectar a monitores externos e aumentam o total de portas USB disponíveis. Na prática, o uso fica parecido ao de um desktop, situação que tende a elevar a produtividade do usuário.

Softwares pré-instalados

O notebook com finalidade doméstica vem cheio de programas pré-instalados, que consomem espaço da memória e nem sempre são adequados ao usuário. Com o computador corporativo, é diferente. Ele pode vir sem softwares ou ter apenas os que a empresa deseja.

Em suma, fica claro que as diferenças são gritantes. Por isso, o preço também é diferente. O notebook empresarial tende a custar mais, porque tem componentes adaptáveis, é mais resistente e durável, além de ter melhor custo-benefício.

Quais são as principais vantagens da utilização de um notebook corporativo?

Usar um equipamento doméstico na sua empresa definitivamente não é a melhor ideia — você deve ter percebido isso. No entanto, muitos gestores se perguntam se realmente vale a pena fazer a aquisição de máquinas corporativas.

A resposta é “sim”. Ao escolher um notebook fabricado para o uso empresarial, você tem um equipamento que foi pensado a partir de aspectos importantes para o mundo corporativo, como consumo de energia, adequação a espaços físicos, facilidade, praticidade, versatilidade e performance apropriada à função.

É a questão do custo-benefício, que citamos anteriormente. O equipamento está preparado para ter a melhor otimização possível, a fim de que o colaborador seja capaz de extrair sua capacidade produtiva ao máximo.

Diante desse cenário, os principais benefícios de utilizar um equipamento fabricado para o perfil corporativo são:

  • redução de custos devido a uma menor necessidade de manutenção e facilidade de reparos, assim como por conta da maior vida útil do computador;
  • necessidade de menos espaço físico, porque os notebooks são significativamente menores que um desktop e conseguem ter um desempenho melhor;
  • velocidade mais elevada de processamento;
  • configuração ideal para as necessidades da empresa, que alia rapidez, segurança e outros recursos que contribuem para a melhoria dos fluxos de trabalho na organização.

É claro que, a partir dos elementos citados, fica evidente que o computador utilizado nas empresas precisa de algumas adaptações para garantir a melhor performance nesse ambiente.

O que um notebook corporativo deve ter?

A escolha de um equipamento ideal para sua empresa depende das necessidades para cada cargo. No entanto, existem alguns critérios que precisam ser analisados para garantir que o notebook se enquadre às dimensões da sua companhia.

Confira quais são eles.

Segurança

Os dados são o ativo mais importante de uma organização. Várias tecnologias podem ser utilizadas, mas é importante que existam diferentes camadas de proteção. Algumas possibilidades mais comuns são:

  • sensor biométrico: requer a digital para acesso a arquivos particulares;
  • gerenciamento remoto: é um serviço especializado que permite a atualização dos dados remotamente, sem comprometimento da eficiência;
  • Trusted Platform Module (TPM): é um chip instalado na placa-mãe que codifica os dados e evita acessos não autorizados.

Tamanho e peso

A companhia pode escolher um aparelho adequado em formato e peso para aumentar, por exemplo, a mobilidade. Os mais comuns são os portáteis, que têm telas entre 13 e 17 polegadas, com peso de 1,81 kg a 2,94 kg. Mas também existem os ultraportáteis, que reduzem a medida para 7 a 12 polegadas e são bem mais leves (entre 1,13 kg e 1,58 kg).

Teclado

Esse item nem sempre é contemplado na hora da escolha, mas pode fazer a diferença. Os melhores exigem menor movimento dos dedos para digitar. Você consegue executar a atividade sem fazer esforço, e o som emitido é baixo, se comparado a modelos mais antigos. Assim, aqui há um ganho de produtividade e comodidade.

Orçamento

A compra em larga escala facilita a obtenção de descontos. Ainda assim, é preciso pensar em quanto se vai gastar no total, porque o montante é significativo. Nesse caso, o melhor é optar por uma marca nacional, como a Positivo, que oferece bom custo-benefício.

Com todos esses requisitos, seus colaboradores terão acesso a vários benefícios e conseguirão produzir mais em menos tempo.

Como colaboradores e organização podem se beneficiar com esses notebooks?

Os computadores corporativos são essenciais por diversos aspectos, que também estão relacionados às pessoas. Um dos principais requisitos é a ergonomia, ou seja, a otimização das condições de trabalho a partir de métodos tecnológicos e desenho industrial.

As vantagens dessa prática para a empresa são:

  • redução de custos por assegurar o cumprimento da lei e evitar multas, sanções e penalizações;
  • aumento da produtividade;
  • diminuição do absenteísmo e do número de afastamentos;
  • valorização da cultura de segurança.

Já para os colaboradores, os benefícios são:

  • diminuição das dores musculares;
  • redução do cansaço;
  • ocorrência menor de doenças laborais;
  • melhoria do desempenho.

Além disso, os notebooks corporativos conseguem aliar compatibilidade, segurança, performance e versatilidade. Na prática, isso significa que qualquer atividade pode ser realizada sem problemas de desempenho da máquina, com proteção das informações e integração ou acesso a sistemas e aplicativos.

Assim, você fornece os recursos necessários para a equipe e permite que os profissionais foquem ações estratégicas, em vez de se preocuparem com o funcionamento ou disponibilidade do equipamento.

É por isso que a equipe de TI também consegue ser mais produtiva, já que fornece um nível de suporte mais aprofundado. Ao mesmo tempo, garante que os colaboradores dessa área criem ações inovadoras e identifiquem novas demandas da empresa.

Qual é a ligação com o sucesso da empresa?

É evidente que, com a necessidade de produzir mais e melhor, as companhias estão em busca constante por maneiras de aumentar as chances de sucesso. E a tecnologia adotada tem relação direta com o êxito obtido.

Se um ERP, por exemplo, garante uma tomada de decisões estratégica porque centraliza os dados e facilita o acesso a eles, um notebook tem influência na produtividade, resultados alcançados e até na transformação digital. Essa é, portanto, uma maneira de se preparar para o futuro e conquistar competitividade.

Um exemplo disso é o computador All in One, que não conta com o gabinete, tendo todos os componentes integrados à tela. Por ser mais compacto e contar com menos cabos, garante um ambiente organizado. Mais que isso, economiza energia, o que representa redução de custos para o negócio.

Perceba que, para obter ganho de eficiência, mobilidade corporativa, melhoria nos processos e aumento de competitividade — requisitos indispensáveis para o sucesso —, é necessário verificar as demandas, inclusive os pontos críticos, o funcionamento da rede, os impactos da indisponibilidade e a importância de cada elemento.

O suporte oferecido pela marca também é um requisito essencial. Por isso, é uma boa ideia optar por uma fabricante brasileira, que conseguirá solucionar os problemas rapidamente e fornecer o apoio necessário à equipe interna.

Outros itens dos notebooks que reforçam o sucesso da empresa são:

Segurança

Contar com camadas extras de proteção dos dados e poder implementar diferentes recursos oferece mais segurança. O gestor também consegue ter mais controle sobre as máquinas, porque o notebook deve ter opções de fábrica para o monitoramento e o acesso às informações presentes nele e na conexão com a nuvem. Assim, as permissões dos arquivos são fornecidas conforme a necessidade, para evitar que um documento, por exemplo, seja apagado por engano.

Custo-benefício

É imprescindível que o notebook tenha um preço compatível com os valores de mercado, mas também disponibilize funcionalidades importantes para a empresa. É preciso que os equipamentos ofereçam vantagens verdadeiras e que esses benefícios possam ser revertidos em vantagem competitiva.

Vida útil

Ter um notebook durável é outro item que deve ser considerado — e também tem a ver com o custo-benefício. É preciso que o equipamento seja capaz de funcionar a longo prazo sem exigir muitas manutenções e reparos. Por isso, é indicado observar se o computador pode atender a companhia satisfatoriamente por, pelo menos, quatro anos.

Existe uma configuração ideal para notebooks corporativos?

Considerando todos os aspectos que vimos até aqui neste post, fica claro que a configuração é um quesito altamente relevante para os notebooks empresariais. Eles devem ser mais duráveis, rápidos e bastante seguros, além oferecer um bom processamento.

Então, como definir quais aspectos são os mais importantes na hora de escolher a sua máquina? Listamos todos eles em seguida:

Sistema operacional

Definir em qual ambiente seus colaboradores trabalharão é crucial para o sucesso. Existem três opções: Windows, Mac OS e Ubuntu. O primeiro é o mais utilizado no mundo todo dentre as alternativas citadas, sendo que seu alcance é de 84%. Devido à sua abrangência, esse sistema operacional é uma alternativa interessante, até porque os colaboradores, muito provavelmente, já sabem utilizá-lo.

O sistema da Apple tem tanta qualidade quanto o Windows, com o diferencial de ser mais leve e simples e ter aplicações mais versáteis. Porém, o preço é bastante elevado, e muitos colaboradores podem precisar de uma capacitação, o que inviabiliza seu uso em larga escala, como em uma empresa.

Já o Ubuntu, da Linux, é considerado o sistema operacional mais rápido e mais seguro, dado que poucos malwares são desenvolvidos para ele. Porém, é incompatível com softwares muito extensos, como o AutoCAD.

Configurações de segurança

Ter esse critério em mãos é essencial para alcançar mais produtividade e eficiência. É preciso contar com um bom antivírus instalado e atualizado, além de uma ferramenta de gestão e monitoramento. No entanto, o próprio hardware pode contar com recursos de segurança, como leitores biométricos. Avalie, ainda, o nível de suporte da empresa, para garantir o melhor resultado quando necessário.

Restrições de acessibilidade

É outro nível de segurança. Nesse caso, passa pelo controle de acesso às informações, para evitar acessos não autorizados. Esse quesito é particularmente importante para empresas que trabalham especificamente com cloud computing.

Compatibilidade com softwares

Ter um bom notebook é sinônimo de contar com um equipamento que conseguirá abrir e executar todos os programas instalados. Caso contrário, ele será inútil ao negócio. Por isso, é necessário verificar se as configurações e o sistema operacional são compatíveis para executar os programas sem gargalos.

Integração com sistemas

Existem softwares voltados para o gerenciamento, a colaboração e o compartilhamento de informações. É o caso dos ERPs e dos CRMs, por exemplo. O recomendado é ter certeza de que há possibilidade de integração para haver otimização, aumento da produtividade, redução de custos e melhoria na qualidade da entrega.

Processador

É preciso que esse elemento seja focado na produtividade, porque é a partir do processador que as demandas serão resolvidas. Existem diferentes modelos no mercado, mas os melhores são os que listamos abaixo.

Intel Core i9 X-Series

É voltado para uma performance melhor e destinado a usuários hard core e empresas que utilizam programas pesados. O processador de entrada, modelo Core i9-7900 X, já conta com 12 núcleos e 24 threads, com uma frequência de 3,3 GHz e que pode alcançar 4,5 GHz.

Ainda existem:

  • i9-7920 X: 12 núcleos e 24 threads;
  • i9-7940 X: 14 núcleos e 28 threads;
  • i9-7960 X: 16 núcleos e 32 threads;
  • i9-7980 XE: 18 núcleos e 36 threads.

Intel Core i3

Está na oitava geração de processadores e pode ser utilizado por diferentes perfis de usuários. No entanto, é mais indicado para tarefas rotineiras e até intermediárias. Por exemplo: um hardware com um i3 e mais uma placa de vídeo dedicada consegue rodar bem um jogo ou um software pesado, como o AutoCAD.

Intel Core i5

Consegue atender boa parte das empresas, qualquer que seja a área de atuação. Seu poder de processamento é elevado e consegue suprir a maioria das demandas. Uma vantagem do i5 é que ele tende a permanecer no mercado por bastante tempo, isto é, não se tornará obsoleto tão cedo.

Além disso, o processamento tende a ficar dentro da margem de segurança e há a tecnologia Intel Turbo Boost, que traz um desempenho ainda superior. Por isso, o i5 é uma boa opção para o ambiente corporativo.

Intel Core i7

É indicado para quem deseja melhor performance e quer investir um pouco mais. Esse processador é o mais recomendado para quem trabalha com edição de imagens e vídeos e outras tarefas que exigem softwares mais robustos.

O i7 também é uma boa alternativa para o ambiente corporativo, porque oferece um ganho de velocidade significativo. No entanto, é preciso que o hardware seja bom. Caso contrário, a performance do processador será negativamente impactada.

Anotou tudo que seu notebook corporativo precisa ter? Ainda é preciso saber quais são as vantagens de o gestor ter total controle sobre a rede.

Quais são os benefícios de um notebook corporativo em segurança e controle total da rede?

O gestor de TI precisa monitorar a rede e o uso dos equipamentos pelos colaboradores. Em tempos de computação em nuvem e Bring Your Own Device (BYOD), adotar ferramentas de segurança é uma maneira de evitar acessos não autorizados e impedir o vazamento de dados, que podem prejudicar a reputação organizacional.

Ter o controle da rede traz várias vantagens, entre elas:

  • segurança e proteção contra ameaças;
  • redução do risco de perda das informações;
  • diminuição do desperdício de tempo da equipe devido ao acesso somente aos dados necessários;
  • aumento da qualidade, da produtividade e do foco nas tarefas;
  • redução das despesas com manutenção dos notebooks;
  • acesso a informações e dados de uso;
  • melhoria de performance de softwares, hardwares e de toda a rede.

Com os notebooks certos, o gestor de TI consegue implementar várias práticas de segurança recomendadas, que fortalecerão a proteção de todo o sistema. Assim, é possível:

  • definir níveis de acesso;
  • garantir um backup frequente, especialmente se for automatizado na nuvem;
  • elaborar um plano de contingência para casos de emergência;
  • implantar uma política de segurança, que indicará o que os colaboradores podem fazer.

Como você pôde perceber, contar com bons computadores empresariais é o primeiro passo para aumentar a eficiência e a produtividade da sua empresa. Com isso, também fica mais fácil conquistar um aumento da vantagem competitiva.

No entanto, é importante seguir os pré-requisitos apresentados neste post, como optar por equipamentos de bom custo-benefício, com as configurações adequadas e de uma empresa nacional, que forneça um suporte adequado e rápido em caso de problemas. É assim que você e toda a sua equipe farão um bom uso dos notebooks corporativos.

Agora, o que acha de contar com os benefícios citados sem precisar investir um montante significativo? Essa é a possibilidade oferecida pela locação de equipamentos. Veja como e quando usar essa alternativa!

Escreva um comentário

CADASTRE-SE PARA FICAR POR
DENTRO DAS NOVIDADES DA POSITIVO.

Share This