Como enviar fotos e vídeos que se autodestroem no WhatsApp depois de visualizadas

Como enviar fotos e vídeos que se autodestroem no WhatsApp depois de visualizadas

Quando o assunto é o universo dos smartphones, privacidade tem sido um tema cada vez mais recorrente. Em todos os espaços digitais, usuários pedem por segurança no armazenamento e compartilhamento de dados e conteúdos — e cobram essas demandas de empresas e desenvolvedores de apps em todo o mundo

Com o WhatsApp não é diferente, e, em resposta a essa demanda, o aplicativo tem reforçado os recursos de segurança. A última novidade para quem quer mais privacidade no WhatsApp é a opção de enviar fotos e vídeos que se autodestroem depois de visualizados.

Hoje, vamos entender como é esse recurso e como utilizá-lo!

Mais privacidade no WhatsApp

Como enviar fotos e vídeos que se autodestroem no WhatsApp depois de visualizadas

Em resposta ao usuário que procura por mais segurança em sua comunicação online, o WhatsApp tem dado algumas respostas, como a criptografia de ponta-a-ponta, existente há alguns anos.

É um recurso, também presente em outros apps, que impede que uma mensagem interceptada consiga ser compreendida por quem a interceptou. Assim, ninguém além dos usuários envolvidos na conversa — nem mesmo o próprio aplicativo — consegue saber o que está sendo enviado.

Outros recursos têm sido pensados, como proteger o backup do WhatsApp no Google Drive com senha, novidade que ainda não foi confirmada pela equipe do app.

Quanto à privacidade das conversas em si, o WhatsApp implementou um recurso de mensagens temporárias. Se ativado, o dispositivo permite que mensagens se autodestruam após sete dias de enviadas.

No entanto, faltava um recurso mais imediato, que não desse ao receptor da mensagem muito tempo para salvá-la ou utilizá-la de outra forma antes de sua autodestruição. Assim, entrou em cena a possibilidade de enviar fotos e vídeos que somem após visualizados pela primeira vez. Vamos descobrir como usar esse recurso!

Enviando fotos e vídeos que se autodestroem

Lançado em junho deste ano, o novo recurso estava disponível apenas para uma parte dos usuários beta do WhatsApp. Assim, não ganhou tanta repercussão como agora, com sua expansão para o usuário comum.

Trata-se de uma funcionalidade que permite ao usuário mandar uma foto ou vídeo que se autodestrói imediatamente após ser visualizada pela primeira vez pelo receptor. Após fechar o arquivo, a pessoa não consegue vê-lo novamente.

É importante lembrar, contudo, que o recurso não impede a possibilidade do receptor da mensagem tirar print dela quando visualizar. Além disso, o WhatsApp não informa ao remetente se a mensagem foi printada ou não, como ocorre no Instagram.

Veja agora como enviar fotos e vídeos que se autodestroem depois de visualizados:

1. Em primeiro lugar, verifique se seu WhatsApp está atualizado, e, se não, atualize-o;

2. Acesse a conversa na qual deseja enviar a foto ou vídeo em questão;

3. Toque no ícone do clipe (enviar anexo) e selecione o arquivo que deseja enviar normalmente, como já fazia antes;

4. No canto da caixa de texto, ao lado do botão de “enviar”, aparecerá um ícone com um número 1 dentro. Selecione-o;

5. Envie a mensagem em seguida e pronto! O destinatário só poderá visualizar o conteúdo uma vez.
Para quem recebe a mensagem, o ícone com o número 1 aparecerá, indicando que se trata de um arquivo temporário. A pessoa abrirá a foto ou vídeo normalmente, mas, quando voltar à tela anterior, não será possível ver o arquivo de novo.

Indicando que o destinatário visualizou a foto ou vídeo, o balão no qual o arquivo estava passará a exibir a frase “mensagem aberta”.

É importante observar alguns fatos sobre essa funcionalidade:

  • O envio de fotos e vídeos que se autodestroem nada tem a ver com o recurso de mensagens temporárias que mencionamos no início do texto. Uma funcionalidade não depende da outra;
  • A foto ou vídeo enviada através desse recurso não é armazenada no aparelho de quem recebe a mensagem, não sendo possível, portanto, recuperá-la acessando a galeria;
  • No entanto, como já dissemos, o destinatário pode tirar um print (ou gravar a tela, no caso de vídeos), então, muito cuidado na hora de compartilhar conteúdo sensível.

Mesmo com as limitações, a possibilidade de enviar fotos e vídeos que se autodestroem no WhatsApp certamente é muito interessante e bem mais atrativa do que o recurso anteriormente implantado de mensagens temporárias, que somem em sete dias. Esse longo espaço de tempo permite que quem recebe a mensagem faça uso dela de diversas formas antes da autodestruição.

No entanto, a novidade, embora seja positiva, precisa ser aprimorada. Quem valoriza a segurança e privacidade dos seus dados e conversas certamente não vai gostar de saber que outras pessoas ainda podem printar ou gravar mensagens autodestruídas, tornando-as perenes (justamente o que quem enviou não quer que aconteça).

Impedir o print ou, pelo menos, notificá-lo a quem enviou a mensagem seria o ideal a se fazer para transmitir mais segurança aos usuários do aplicativo. Resta ver quais serão os próximos passos do WhatsApp em relação a essa funcionalidade.

VOCÊ TAMBÈM PODE GOSTAR
Bateria carregada em 3D.

Indicador de saúde da bateria pode chegar ao Android

Mulher contando segredo sobre os mitos da tecnolgia que todo mundo já caiu.

6 mitos sobre tecnologia que muita gente já caiu

Logo do Google Gemini.

Gemini: o que é e como usar a IA do Google

Teclado de um notebook em 3D com uma tecla com um ponto de interrogação, expressando a dúvida entre instalar Linux ou Windows.

Linux ou Windows: compare os recursos dos sistemas para PC

Crianças em uma sala de aula moderna e usando tecnologia.

Como a tecnologia melhora o processo de aprendizagem escolar?

Satélites em órbita ao redor da Terra.

Primeiros satélites que fornecem rede a celulares são lançados pela Starlink

Inscreva-se na nossa

Newsletter


    Ao clicar em “enviar” a Positivo Tecnologia tratará os seus dados de acordo com a Política de Privacidade e Cookies.