escudo com um buraco de fechadura formado por pixels de dados, representando a segurança de uma VPN

Tudo que você precisa saber antes de utilizar uma VPN

Segurança e privacidade são preocupações crescentes no mundo digital e por isso tecnologias como a VPN, ou Rede Privada Virtual, ganham muito espaço e adesão. Por isso, aprender como elas funcionam e os proveitos que você pode tirar disso serão de grande valia na sua jornada pela rede mundial de computadores.

Sapo Caco tocando banjo, porém a música da legenda diz "um dia encontraremos a conexão VPN" em inglês

O que é VPN e como ela funciona?

A VPN é como um túnel seguro e privado dentro da vasta teia da internet. Quando você se conecta à internet através de uma VPN, suas informações são criptografadas, o que significa que são transformadas em um código secreto que só pode ser decifrado pelo destinatário pretendido. Isso torna muito mais difícil para outras pessoas, como hackers ou até mesmo provedores de internet, espiar o que você está fazendo online.

Quando você se conecta à internet sem uma VPN, seus dados viajam diretamente do seu dispositivo para o servidor do site ou serviço que você está acessando. Durante esse trajeto, esses dados podem ser interceptados ou rastreados por eventos e códigos nos sites e aplicativos utilizados, expondo informações sensíveis como sua localização, histórico de navegação e dados pessoais.

Mas, ao ativar uma VPN, você estabelece uma conexão segura com um servidor que pode estar localizado em qualquer parte do mundo. A partir desse momento, todos os dados enviados do seu dispositivo são codificados antes de serem transmitidos. Isso significa que mesmo que alguém consiga interceptar esses dados, eles estarão inelegíveis e, portanto, inúteis sem a chave de descriptografia correta.

Além do mais, a VPN também oculta seu endereço IP real, substituindo-o pelo IP do servidor VPN. Isso tem duas vantagens principais:

  1. Torna muito mais difícil para terceiros rastrearem sua localização real e suas atividades online;
  2. Permite que você acesse conteúdos e serviços que podem estar geograficamente restritos à sua localização original.

Por exemplo, se você está no Brasil e se conecta a um servidor VPN nos Estados Unidos, para os sites e serviços online, parecerá que você está acessando a internet a partir dos EUA. Isso pode ser útil para acessar bibliotecas de streaming que têm diferentes ofertas de conteúdo em diferentes países, ou para contornar restrições de censura em regimes autoritários.

Compreendendo o funcionamento de uma VPN em etapas

Etapa 1: autenticação inicial

Primeiro, é necessário provar sua identidade. Na VPN, isso ocorre através da autenticação, onde você utiliza um nome de usuário e senha ou um certificado digital para se identificar.

Etapa 2: estabelecendo um túnel seguro

Após a autenticação, forma-se um túnel seguro. Pense nisso como um caminho privado e protegido, exclusivo para o seu uso. Esse túnel assegura que todas as informações transmitidas pela internet fiquem resguardadas de interceptações.

Etapa 3: protegendo os dados com criptografia

Dentro desse túnel, os dados e mensagens passam por um processo de transformação em códigos secretos. Isso é a criptografia, que garante que, mesmo em caso de acesso indevido, as informações permaneçam ininteligíveis.

Etapa 4: alterando sua identidade

A conexão com a internet se dá primeiro através de um servidor VPN. Esse processo, conhecido como Proxying, substitui seu endereço de IP original pelo do servidor. Isso resulta em uma mudança aparente de localização, permitindo o acesso a conteúdos geograficamente restritos.

Etapa 5: ocultação de localização e histórico de navegação

Com a alteração do endereço de IP, sua localização real fica oculta. Sites e serviços online passam a identificar apenas a localização do servidor VPN. Além disso, seu histórico de navegação e buscas na internet fica protegido dos provedores de internet, pois todo o tráfego passa pelo servidor VPN.

Os contras de usar uma VPN

Certo, ficou evidente que usar VPN parece ser tudo de bom, não é? Mas tudo que é bom também tem seu lado desvantajoso:

  • Redução da velocidade de internet: uma das desvantagens mais comuns ao usar uma VPN é a possível redução da velocidade de conexão à internet. Como o tráfego de dados precisa ser criptografado e depois enviado para um servidor VPN, que pode estar localizado em outro país, isso pode resultar em uma velocidade de navegação bem mais lenta do que a conexão direta à internet.
  • Confiabilidade do Provedor de VPN: ao usar uma VPN, você está confiando no provedor para manter seus dados seguros e privados. No entanto, nem todos os provedores de VPN são confiáveis. Alguns podem manter registros de suas atividades online ou até mesmo vender esses dados para terceiros. Por isso, é necessário escolher um provedor de VPN respeitável e transparente sobre suas políticas de privacidade. Caso contrário, você estará dando de graça o que está tentando proteger.
  • Custo: embora existam VPNs gratuitas, muitas vezes elas têm limitações significativas em termos de velocidade, quantidade de dados disponíveis ou número de servidores. As VPNs pagas oferecem um serviço mais robusto, mas isso implica um custo adicional, que pode variar dependendo do provedor e do plano escolhido.
  • Complexidade para usuários inexperientes: para usuários que não estão familiarizados com tecnologia, configurar e usar uma VPN pode parecer complexo. Embora muitos provedores tentem simplificar o processo com aplicativos fáceis de usar, ainda pode ser um desafio para alguns usuários entenderem todas as configurações e opções disponíveis.
  • Problemas de compatibilidade e restrições: algumas redes ou serviços online podem detectar e bloquear o tráfego de VPNs. Isso pode ser um problema, especialmente em países com regulamentações rigorosas sobre o uso de VPNs. Além disso, alguns dispositivos ou sistemas operacionais podem ter compatibilidade limitada com certos softwares de VPN.
  • Falsas expectativas de anonimato absoluto: apesar das VPNs oferecerem um alto nível de privacidade, elas não garantem anonimato absoluto. Governos e organizações com recursos suficientes ainda podem, em teoria, rastrear suas atividades online, mesmo quando você usa uma VPN.
esquema de como funciona o trânsito dos dados em uma conexão VPN

10 usos práticos de uma VPN

Vamos explorar como você pode utilizar uma VPN em diferentes cenários para melhorar sua experiência online.

1. Navegação segura em redes Wi-Fi públicas

Ao se conectar a uma rede Wi-Fi pública, como em cafés ou aeroportos, você fica vulnerável a ataques cibernéticos. Uma VPN criptografa seu tráfego de internet, protegendo suas informações pessoais e financeiras de olhares curiosos.

2. Acesso a conteúdos com restrição geográfica

Quer assistir a uma série que só está disponível em outro país? Com uma VPN, você pode alterar sua localização virtual e acessar conteúdos restritos geograficamente, como programas de TV, filmes e serviços de streaming exclusivos de certas regiões.

3. Evitar limitações de largura de banda e throttling

Alguns provedores de internet limitam a largura de banda para determinados serviços, como streaming e downloads pesados. Uma VPN pode ajudar a contornar essas restrições, garantindo uma experiência online mais rápida e sem interrupções.

4. Melhorar a experiência de jogos online

Jogadores podem usar uma VPN para acessar jogos bloqueados em seus países, reduzir o lag ao se conectar a servidores de jogos em outras regiões, e até mesmo proteger-se contra ataques DDoS.

5. Privacidade em downloads e compartilhamento de arquivos

Ao participar de compartilhamento de arquivos P2P, uma VPN oculta seu endereço IP real, protegendo sua identidade e atividades online de serem monitoradas por terceiros.

6. Proteção contra discriminação de preços online

Algumas lojas online e serviços de reserva exibem preços diferentes com base na localização do usuário. Com uma VPN, você pode mascarar sua localização real e potencialmente acessar preços mais baixos.

7. Aumentar segurança em viagens

Ao viajar para o exterior, uma VPN permite que você continue acessando seus sites e serviços favoritos como se estivesse em casa, além de proteger suas informações pessoais em redes desconhecidas.

8. Proteção de dados pessoais e profissionais

Para quem trabalha remotamente, uma VPN garante que a conexão com a rede corporativa seja segura, protegendo informações sensíveis da empresa.

9. Evitar rastreamento e publicidade direcionada

Uma VPN pode ajudar a reduzir o rastreamento online e a coleta de dados por anunciantes, proporcionando uma navegação mais privada e livre de anúncios personalizados.

10. Acesso a serviços bancários seguros

Ao realizar operações bancárias online, especialmente em viagens, uma VPN assegura que suas transações e dados financeiros permaneçam seguros e privados.

homem abrindo o notebook e dizendo em inglês "certo, vamos ver o que temos aqui"

Os diferentes tipos de VPN

VPN pessoal

Uma VPN pessoal é focada em proteger a privacidade e a segurança dos usuários ao navegar na internet. Ela oculta seu endereço IP real, criptografa seus dados e permite acessar conteúdo bloqueado geograficamente. É a escolha ideal para usuários individuais preocupados com a segurança online.

VPN de acesso remoto

Este é o tipo mais comum de VPN para usuários individuais. Permite que você se conecte a uma rede privada (como a rede da sua empresa) de qualquer lugar do mundo. É ideal para trabalhadores remotos ou para acessar recursos restritos ao escritório enquanto estiver fora.

VPN site a site

Usada principalmente em ambientes corporativos, essa VPN conecta redes inteiras entre si. Por exemplo, uma empresa com escritórios em diferentes locais pode usar uma VPN site a site para conectar suas redes locais, criando uma rede corporativa virtual.

Existem dois subtipos: 

  1. Intranet Site a Site (para conectar redes dentro da mesma organização); 
  2. Extranet Site a Site (para conectar redes de diferentes organizações).

VPN SSL/TLS

Utiliza protocolos Secure Sockets Layer (SSL) ou Transport Layer Security (TLS) para criar uma conexão segura. Comumente usada para conexões seguras em websites (HTTPS), também pode ser usada para VPNs, permitindo o acesso seguro a recursos da empresa através de um navegador web, sem a necessidade de um cliente VPN dedicado.

VPN Móvel

Projetada para dispositivos móveis, como smartphones e tablets, a VPN móvel oferece segurança e privacidade quando você está usando redes Wi-Fi públicas ou redes móveis. Ela mantém a conexão segura e consistente mesmo quando você muda de rede ou entra em modo de repouso.

VPN baseada em Hardware vs. Software

As VPNs também podem ser diferenciadas pela forma como são implementadas. As VPNs baseadas em hardware usam dispositivos físicos dedicados para fornecer segurança e são comuns em ambientes empresariais. As VPNs baseadas em software, por outro lado, são programas que podem ser instalados em seus dispositivos. Elas são mais flexíveis e fáceis de usar para usuários individuais.

mulher usando VPN para trabalhar

Protocolos de VPN: entendendo as tecnologias por trás da segurança

As VPNs utilizam diferentes protocolos para garantir a segurança e a eficiência da transmissão de dados. Cada protocolo tem suas características únicas, e a escolha depende do equilíbrio entre segurança, velocidade e compatibilidade:

OpenVPN

  • Segurança: considerado um dos protocolos mais seguros, o OpenVPN oferece forte criptografia e é altamente configurável.
  • Velocidade: oferece uma boa velocidade, embora possa ser ligeiramente mais lento do que outros protocolos devido à sua alta segurança.
  • Compatibilidade: amplo suporte em diferentes plataformas e dispositivos.
  • Uso: ideal para quem prioriza segurança e privacidade.

IKEv2/IPsec

  • Segurança: oferece uma segurança robusta, sendo uma boa escolha para conexões móveis.
  • Velocidade: rápido e eficiente, especialmente em redes móveis.
  • Compatibilidade: suportado na maioria dos dispositivos modernos, mas pode não estar disponível em algumas plataformas mais antigas.
  • Uso: recomendado para usuários que frequentemente mudam de redes, como de Wi-Fi para dados móveis.

L2TP/IPsec

  • Segurança: oferece segurança razoável, mas não é tão forte quanto o OpenVPN ou IKEv2.
  • Velocidade: pode ser mais lento devido ao encapsulamento duplo dos dados.
  • Compatibilidade: amplamente suportado em muitos dispositivos e sistemas operacionais.
  • Uso: uma opção sólida quando o OpenVPN não está disponível, mas não é a primeira escolha para segurança.

PPTP

  • Segurança: considerado o menos seguro dos principais protocolos devido a vulnerabilidades conhecidas.
  • Velocidade: muito rápido devido à sua baixa criptografia.
  • Compatibilidade: suportado em uma ampla gama de dispositivos, sendo um dos protocolos mais antigos.
  • Uso: recomendado apenas quando a velocidade é mais importante do que a segurança e para tarefas que não exigem alta segurança.

SSTP

  • Segurança: oferece segurança comparável ao OpenVPN.
  • Velocidade: velocidade razoável, embora possa variar.
  • Compatibilidade: principalmente suportado em dispositivos Windows.
  • Uso: uma boa opção para usuários do Windows que buscam uma alternativa ao OpenVPN.

WireGuard®

  • Segurança: promete ser mais seguro e mais simples de configurar do que o OpenVPN.
  • Velocidade: oferece velocidades muito rápidas e é eficiente em termos de recursos.
  • Compatibilidade: ainda em desenvolvimento, mas já suportado em muitas plataformas.
  • Uso: ideal para quem busca a mais recente tecnologia em VPN, com foco em velocidade e segurança.

Como usar uma VPN?

Passo 1: escolha um serviço de VPN

Primeiramente, é necessário escolher um serviço de VPN confiável. Existem várias opções no mercado, incluindo serviços gratuitos e pagos. É sempre  importante considerar fatores como segurança, velocidade, número de servidores e localizações disponíveis. Um exemplo é o NordVPN.

Passo 2: crie uma conta e faça o download do aplicativo

Após escolher um serviço de VPN, você precisará criar uma conta e baixar o aplicativo da VPN para o seu dispositivo. Este processo geralmente é simples e direto.

Passo 3: instale o aplicativo da VPN

Com o aplicativo baixado, o próximo passo é instalá-lo no seu dispositivo. Siga as instruções fornecidas pelo serviço de VPN para uma instalação correta.

Passo 4: conecte-se a um Servidor VPN

Uma vez instalado o aplicativo, abra-o e faça login com suas credenciais. Em seguida, você poderá escolher um servidor VPN para se conectar. Geralmente, os aplicativos de VPN oferecem uma lista de servidores localizados em diferentes países.

Passo 5: navegue com Segurança e Privacidade

Após se conectar a um servidor VPN, sua conexão à internet estará segura e privada. Isso significa que suas atividades online estarão protegidas de bisbilhoteiros e que seu endereço IP real estará oculto.

Passo 6: desconecte-se quando necessário

Quando terminar de usar a VPN, você pode se desconectar facilmente através do aplicativo. É recomendável desconectar-se da VPN quando ela não for mais necessária para economizar recursos do dispositivo.

homem apertando uma tecla em seu computador e olhando para a câmera

Alternativas ao Serviço de VPN

Embora as VPNs sejam uma ferramenta popular para aumentar a segurança e a privacidade online, existem outras opções que você pode considerar. Aqui estão algumas alternativas ao uso de uma VPN:

  • Proxy Servers: um servidor proxy funciona de maneira semelhante a uma VPN, redirecionando seu tráfego de internet através de um servidor intermediário. Isso pode ocultar seu endereço IP real e permitir o acesso a conteúdo bloqueado geograficamente. No entanto, os servidores proxy geralmente não oferecem o mesmo nível de criptografia e segurança que uma VPN.
  • SmartDNS: uma tecnologia que ajuda a contornar restrições geográficas sem criptografar seu tráfego de dados. Ele redireciona apenas as solicitações de DNS (Sistema de Nomes de Domínio) relacionadas à localização geográfica, permitindo que você acesse conteúdo bloqueado em diferentes regiões. Embora não ofereça a segurança e a privacidade de uma VPN, o SmartDNS pode ser uma opção mais rápida para streaming de conteúdo de mídia.
  • Lantern: ferramenta de internet aberta que fornece acesso a sites bloqueados. Ele usa uma rede de peers para fornecer acesso a conteúdo censurado ou restrito. Diferente de uma VPN, o Lantern não é projetado para anonimato completo, mas é útil para contornar bloqueios de conteúdo e censura em certas regiões.
  • Tor (The Onion Router): o Tor é uma rede gratuita que visa aumentar a privacidade e a segurança na internet. Ele encaminha seu tráfego através de uma série de servidores voluntários para ocultar sua localização e atividade online. Embora seja eficaz para manter o anonimato, o Tor pode ser mais lento do que uma VPN e não é ideal para streaming ou download de grandes arquivos.
  • Redes Privadas Virtuais de Acesso Remoto (RPV): as RPVs são uma alternativa para empresas que precisam de acesso seguro a recursos corporativos. Elas permitem que os funcionários se conectem remotamente à rede da empresa, mas não são projetadas para uso pessoal ou para ocultar atividades online.
  • Extensões de navegador para privacidade: algumas extensões de navegador, como o HTTPS Everywhere ou o Privacy Badger, podem aumentar sua segurança online. Elas ajudam a garantir que você esteja sempre usando uma conexão segura e podem bloquear rastreadores online. No entanto, elas não ocultam seu endereço IP.
  • Redes Wi-Fi seguras: para aqueles preocupados principalmente com a segurança em redes Wi-Fi públicas, usar uma rede Wi-Fi privada e segura é uma boa alternativa. Embora isso não ofereça os mesmos benefícios de uma VPN, como o acesso a conteúdo bloqueado geograficamente, pode proteger contra algumas ameaças online.
  • Serviços de nuvem seguros: para armazenamento e compartilhamento de arquivos, os serviços de nuvem segura podem ser uma alternativa. Eles oferecem criptografia de ponta a ponta para proteger seus dados, mas não ocultam sua atividade online como uma VPN.

***

Quer saber mais sobre segurança online, privacidade e as últimas tendências em tecnologia? Visite o blog Positivo Do Seu Jeito regularmente para dicas, guias e tutoriais que o ajudarão a navegar com segurança e eficiência no mundo digital.

VOCÊ TAMBÈM PODE GOSTAR
Robô bonitinho sentado em uma escrivaninha estudando, mostrando como a inteligência artificial pode ajudar nos estudos.

Saiba como usar as IA para potencializar seus estudos

Mulher dona de um pequeno negócio usando inteligência artificial em um computador para otimizar seu trabalho.

11 dicas para usar IA no crescimento do seu negócio

Casal assistindo séries da Netflix sentados em um sofá comendo pipoca.

14 séries imperdíveis para você assistir na Netflix sem medo de ser feliz

Homem cobrindo o rosto com várias notas de dinheiro em formato de leque.

Como ganhar dinheiro com inteligência artificial

Mulher segurando um confrinho em formato de porco, simbolizando as ecnonmias ao comprar online.

Compare e economize: 9 apps para comparar preço antes de comprar

Vários desenhos de dispositivos eletrônicos formando um círculo. No centro, há um prédio com o G do Google, e em seu topo há uma nuvem, representando o armazenamento em nuvem do Google Drive.

Google Drive tem funções que vão melhorar a sua forma de trabalhar

Inscreva-se na nossa

Newsletter


    Ao clicar em “enviar” a Positivo Tecnologia tratará os seus dados de acordo com a Política de Privacidade e Cookies.